Marina W
31.10.03
Deixa que pensem/ Que digam / Que falem...



Leia primeiro aqui Um famoso jornal de economia, sediado no Rio, está obrigando seus jornalistas a usar vários pseudônimos para dar idéia de que a redação tem muitos repórteres. Essa nem Chatô imaginaria.

30.10.03
quase meia-noite, quinta Angela, Shopping da Gávea, sobrancelha, presentes, almoço no Gula Gula com L. , conversinhas, "O caso da rua ao lado', com L. F. Guimarães - a peça deixa a desejar, apesar de ser bem executada. Shopping cheio de artistas: um dos caras do Los Hermanos, Paula Toller, Christiane Oliveira e Du Moscovis, bonitão.

L. está certa quando diz que a história - engraçadinha - "poderia ser interessante para um conto". Esticá-la no palco beira ao enfadonho. No entanto, gostei da cena final, curta, quando a peça já terminou e L. Fernando volta à cena, atrás das cortinas transparentes que compõem o cenário. Ficou surreal, interessante.

Brincando com Andy Warhol, dica do meu cyber mestre.




B. Wilder ensina H. Bogart a dançar com A. Hepburn, no set de Sabrina

29.10.03
Bi-polares

Lars Von Trier
Dorothy Parker
Salvador Dali
Sylvia Plath
Buzz Aldrin
Hans Christian Anderson
Tim Burton
Tom Waits
Ned Beatty
Napoleão Bonaparte
Art Buchwald
Jim Carrey
William Blake
Arthur Benson
Ralph Blakelock
Tadeusz Borowski
Art Buchwald
Dick Cavett
C.E. Chaffin
Agatha Christie
Winston Churchill
Cary Grant
John Clare
Patricia Cornwell
Francis Ford Copolla
Emily Dickinson
Richard Dadd
John Daly
Virginia Woolf
·John Davidson
Ray Davies
Herman Melville
Eugene O'Neill
Robert Evans
Carrie Fisher
Robert Frost
F Scott Fitzgerald
Larry Flynt
Sting
Connie Francis
Sigmund Freud
Marilyn Monroe
Kaye Gibbons
Shecky Greene
Linda Hamilton
Kristin Hersh
Victor Hugo
Jack London
Robert Lowell
Mozart
Hermann Hesse
Kate Millett
Spike Milligan
Robert Munsch
Isaac Newton
Platão
Edgar Allen Poe
Jimmie Piersall
Charley Pride
Phil Graham
Abbie Hoffman
Francesco Scavullo
Mary Shelley
Alonzo Spellman
Rod Steiger
Robert Louis Stevenson
Liz Taylor
Maximo Gorky
Ted Turner
Jean-Claude Van Damme
Vincent van Gogh
Graham Greene
Charles Dickens
Walt Whitman
Tenessee Williams
Brian Wilson (Beach Boys)
F. Scott Fitzgerald
Margot Kidder
Nikolai Gogol
William Faulkner
Abraham Lincoln
Burgess Meredith
Leon Tostoy
& eu.

Na alegria e na tristeza, não faço por menos :)


"Pra mim, ler blogs é como descer para um porão cheio de prateleiras de livros bolorentos que você é obrigado a ficar folheando. Prosa ruim, incontáveis resmas de prosa ruim! Falta disciplina, a pessoa acha que qualquer coisa que passa pela sua cabeça é importante ou interessante para os outros. Dizem que o melhor de escrever um blog é que não precisa editá-lo -- que é liberdade de expressão sem o controle institucional. É, pode ser, mas escrever não é masturbação -- você tem que se auto-editar."

Camille Paglia detona os blogs.
Recomendação de Ms. Paglia: mais drama e teatro e um senso estético da linguagem.

28.10.03
Ela fez uma fototeca pra mim, no Blogger. Deixarei de surrupiar fotos. Nem é só por isso por isso que eu te adoro!

update Estou cortando um dobrado pra colocar fotos de forma politicamente correta. Sou meio anta. Meus arquivos estão sendo modificados aos poucos, está meio zoneado, desculpe o transtorno :)

Amazônia


Só existem cinco espécies de plantas comercializadas na Amazônia: guaraná, urucum, palmito, açaí e cupuaçú.
Não existe ainda uma cadeia de produção industriais para muitos produtos que poderiam ser retirados da floresta sem sacrificá-la e derrubar árvores.
A floresta poderia trazer retorno de 350 bilhões de reais ao ano.
Um remédio leva de 10 a 20 anos para ter sua cadeia de conhecimento concluída. Os índios já conhecem muitas plantas e poderiam se úteis na busca de conhecimentos, parceiros.
Apenas 3% dos investimentos do Governo Federal são para a região amazônica.
A floresta amazônica pode acabar em oitenta anos, se não houver investimento e disposição para cuidar dela.
Os japoneses têm a patente do cupuaçu.

(Trechos da palestra de Charles Clement, um dos mais respeitados biólogos que atuam na região amazônica)







celebs Elipses gigantescas, reparou?




Um beijo pra Thaís e pro Felipe, que decifraram o mistério do vírus do meu computador. Como o download sugerido demora muito tempo, vou deixar para fazer amanhã. Realmente meu PC é um antro pornô, aparece até no edit, onde eu escrevo o post. Tudo a ver com o que o Felipe falou. Valeu mesmo. Beijos.






27.10.03
Celebridades: João Guimarães Rosa

João Guimarães Rosa gabava-se de escrever de pé, em seu apartamento na rua Francisco Otaviano. Gostava muito de lápis, de cuja ponta cuidava com esmero. (...) Até que o "santo" baixava e se punha a escrever febrilmente.

Sua concepção de literatura era meio mediúnica. Tudo já foi escrito, dizia. O escritor era assim apenas um intermediário, escolhido para recolher o texto, quase psicografá-lo(...) Citava como exemplo "A terceira margem do rio", um conto que considerava de muita sorte. A própria inspiração veio-lhe de graça, Ele estava no Itamaraty, diretor do Serviço de Demarcação de Fronteiras, quando sentiu aproximar-se a aura. Ao ter certeza de que a história vinha com força, saiu, pegou o bonde na rua Larga e foi para a casa, no Posto Seis, em Copacabana.

Durante a viagem, o conto delineou-se e surgiu inteiro, irretocável. Rosa o conduzia com o maior cuidado, para que não fugisse, nem se evaporasse. Levava-o - a imagem é dele - com a cautela de uma criança que leva um balão colorido que pode arrebentar. Desceu e foi direto para à mesa de trabalho. "A terceira margem do rio"saiu num jato, praticamente sem precisar de revisão.

(Otto Lara Resende, janeiro de 1981)



26.10.03

Ontem resolvi ligar para a locadora, há um tempão não assistíamos um filme alugado, então mesmo sendo sábado oito da noite, imaginei que a oferta estaria boa, fitas inéditas pra nós estariam descansando nas prateleiras depois de muitos vai e vêm.

- Ronaldo, você podia ver quais os lançamentos vocês têm aí?
- Hum, essa hora é difícil
- Eu sei, mas faz tanto tempo que não passo por aí, deve ter um monte que todo mundo já viu

Ele então começou a citar títulos novos demais para ser verdade. Vi logo que havia alguma coisa errada.

- Ronaldo, é vídeo, tá?
- Ahhh! Então peraí.

Ele demorou um pouco. Imaginei que estava descendo para um porão, coberto de poeira, onde se via uma placa Os Pré-Históricos.

Foi simpático, lia os títulos, os resumos, as opiniões (“De tirar o fôlego”, Veja).
- Pode pular todos que têm explosões de carro, tá?

Então não restava nada, a não ser alguns filmes que eu já tinha visto no cinema. Acabei alugando O Conde de Monte Cristo. Tipo do filme que eu não estava com vontade de ver mas as crianças tinham recomendado muito.

Esse foi o meu sábado.



"Somos os chatos da Via Láctea" Paulo Mendes Campos





Recadinhos Angela Scott (parabéns pro Fe!) recebi todos os seus emails sim, assim como os da Thaís, da Natke, do Phelipe, do Nelson da praia, da Marly (uma das vítimas), da Letícia. Acontece que estou com o vírus chamado JS.FortNight.F-2 (apesar do AVG atualizado) que está prejudicando algumas pessoas. Então fico griladona de dar reply. Beijos e + beijos pra vocês :)

L., S. falou para a Andrea Beltrão o que significava primeira base, ela adorou, não tinha idéia!

25.10.03
E se não existissem os livros? Ontem eu li a novela Vinte e Quatro Horas na Vida de uma Mulher, de Stefan Zweig, que W. me emprestou faz tempo dizendo que era maravilhosa. Achei muito legal. Nunca tinha lido nada do autor. Tenho estantes e mais estantes de livros virgens mas é preciso engatar de primeira. Acabei voltando a Malu de Bicicleta, já que comprei mesmo, em vez de ter economizado meu dinheirinho. Um homem desconfia que está sendo traído pela mulher, que ele ama. Sem querer descobre uma carta de amor, dentro de Madame Bovary. Oh, que sacada. Ele sofre e acha que merece este sofrimento, pois sempre foi um galinha, expressão que ele usará durante todo o livro. Daí começa um inventário sexual que tem início na sua infância e termina quando ele conhece Malu. Todas as transas da sua vida. Pra quem se interessa por esse tipo de história deve ser bom, eu estou achando muito chatinho. Mas eu gosto do Marcelo, nada contra. Uma vez eu vi ele no Santos Dumont e achei o maior gatinho.



O Caderno Ela do jornal O Globo está de luto. Morreu sua editora, Mara Caballero. A única vez que estive com ela foi na sua casa - um prédio desses antiguinhos de Ipanema, de poucos andares e varandas em forma de arcos. Fui convidá-la para dar uma palestra, ela foi muito gentil, conversamos bastante sobre tudo e saí com a maior das boas impressões. Fiquei muiro triste com essa notícia. É mais uma pessoa bacana que vai embora.

24.10.03


Correspondência eletrônica

A expressão é: "We made it to first base"- chegamos à primeira base = nos beijamos; second base seria mão no peito; third base seria mão nas partes...e homerun seria sexo.
No caso da peça, acho que ele (ou seria ela) diz que nem chegaram a first base, ou seja, nem chegaram a se beijar.

Saudações da sua amiga tradutora obsessiva,
L.

Pois é, dentro daquele contexto, tb achei que ela quis dizer isso mas a Heliodora, por fora das gírias, achou que fosse "não chega a lugar nenhum"...


Hoje fui ao CCBB com Leandra, ver a exposição África, depois fomos ao salão de chá e vimos Como eu Aprendi a Dirigir Um Carro, com Andrea Beltrão e Paulo Betti. Imaginava uma coisa diferente, pensei que fosse só os dois no palco mas tem um elenco que não aparece muito, o que é bom, a melhor parte fica por conta dos atores principais. Eu gostei bastante. A trilha sonora tb é muito bacana. A Bárbara Heliodora detonou a montagem ontem no Globo, a começar pela tradução. Como exemplo, citou a expressão usada pela protagonista "não chega à primeira base", que para nós seria "não chega a lugar nenhum" (sic). L. me explicou que essa expressão, tirada do beisebol, acabou virando gíria entre os adolescentes americanos. First base: chegar na garota. Second base: beijá-la, etc. Chegar a third base é conseguir levá-la pra cama.

23.10.03
Marina W. e o mistério das fotos desaparecidas: impolite na netiqueta

A Fer me explicou tudo. Eu tenho que ir no Google, com esse meu inglês maravilhoso, sendo que há três meses não assisto aula, e procurar "free picture hosting" ou "free image hosting" para hospedar as fotos que eu quero colocar no blog. Ou abrir uma conta no Blogger. Assim elas não desaparecem mais. Vou ver o que posso fazer, com meu neurônios em férias. Ou vou esperar meu filho chegar de viagem pra ver se ele quebra este galho pra mim, porque meu blog sem fotos fica assim, super sem graça. Enquanto isso, vou roubando mesmo :)

Em obras Toda semana tenho tirado umas horinhas pra reformar o blog. É triste, viu? Comecei por 2001. As fotos, na sua grande maioria, sumiram, se transformando naquele X vermelho horrível. Fotos lindas, como Billy Wilder ensinando Bogart a dançar com Audrey Hepburn, nas filmagens de Sabrina. Um monte de sites foram tirados do ar, como um que mostrava a Xuxa pelada (hehe) e outros que conduziam a matérias legais. Então os links perderam o sentido. Aquela bolinha que quica e separava um post do outro também foi para o espaço. Links para blogs que não existem mais. Frases soltas sobre algum escândalo do momento são indecifráveis. Acho que vou acabar tendo um micro-blog, bah. Depois tenho que procurar fotos para repor nos enormes espaços em branco.

22.10.03
Celebs Acaba que eu estou gostando da novela das oito, embora ache alguns núcleos chatos. Gosto mesmo é da Ana Beatriz Nogueira - que atriz! O Marcos P. está inexpressivo, com aquele olhar de peixe morto e não parece ter entrado no personagem. Claudia Abreu é tudo (já falei tudo isso, falta de assunto...) Fabio Assunção é um colírio de primeira, um Galak, como diz o Zé Simão. Ah, me diz pq o Márcio Garcia precisa de dois seguranças na vida real? Será que ele se acha tão celebridade assim? Por falar nisso, há quem me ache gilbertiana...

Agora que já passou um tempo: só gosto da parte da Claudia Abreu. E do Fábio Assunção.


Depressão light é fazer uma longa e tediosa viagem através do próprio umbigo.
Depressão heavy é fazer uma longa e tediosa tenebrosa viagem através do próprio umbigo.

Meu outlook, computador, Matrix, sei lá, é irritante demais. Algumas pessoas não recebem os emails que eu envio e eu não recebo alguns que mandam pra mim. Agora, propaganda não tem erro, recebo diariamente, às dúzias.

update Mesmo passando o anti-vírus, mandei um email agora que retornou com o seguinte aviso: This message contains virus (JS.FortNight.F-2) Que que eu faço, hem?



21.10.03
Correspondência eletrônica
Assunto: É Fonda


Jane Fonda faz teste para trabalhar num filme ? E é reprovada ?
O mundo mudou ... para pior.
Um beijo,
A.

PS:Vejo no entanto num site de cinema americano que ela está escalada para trabalhar num filme sobre uma sogra que aterroriza a nora. A fita, como diria Rubinho, é estrelada por Jennifer Lopez. O que vc acha disso ? Será que a coisa está tão feia assim p/o lado da Jane ?Desse jeito, ela vai parar onde estão hoje os avós da Dóris.


Coisinhas

O nome Adidas - empresa fundada na década de 20, por Adolf Dassler - é a soma do seu apelido (Adi) e as três primeiras letras do seu sobrenome.

A marca de produtos de beleza Avon tem esse nome porque seu criador, David McConnel, quis homenagear o lugar onde nasceu Shakespeare, por quem tinha grande admiração.

George Eastman, adorava a letra K. e queria que a câmera fotográfica idealizada por ele tivesse essa letra no nome. Uma equipe bolou várias combinações e acabou escolhendo Kodak.

Gottilieb Daimler e Carl Benz se uniram para fundar a Mercedes Benz. Ironicamente, Daimler nunca aprendeu a dirigir.

No início da década de 30, um marceneiro chamado Ole Kirk Christiansen, depois de uma depressão, cansado de estar desempregado, decidiu abrir seu próprio negócio: uma fábrica de escadinhas e brinquedos de madeira. Em 34, seus produtos adotaram a marca LEGO, nome formado a partir da expressão LEg GOdt (jogue bem). Depois constatou-se que a palavra existia no latim, significando "eu junto, eu uno". Em 42, apareceram os primeiros bloquinhos de plástico para encaixe.

(Do livro A Casa da Mãe Joana - Curiosidades nas origens das palavras, frases e marcas, de Reinaldo Pimenta)



Um beijo, Pepe Carvalho.

20.10.03
O mais engraçado, vamos dizer assim, do Caso Benedita - que foi orar na Argentina com o nosso dinheiro - foi sua declaração de que foi a trabalho e que não queria falar mais deste assunto. Assunto encerrado. Que tal? O Governo Lula defendeu a ministra dizendo que o que ela está fazendo pelo país compensa o deslize. O que ela está fazendo pelo país?

O Governo do PT pretende construir três hidroelétricas e outras obras na Amazônia, prejudicando o meio-ambiente? Me belisca!

Lula vai a shows. Lula joga pelada. Lula bebe. Lula vai ao cinema no Alvorada. Lula faz churrascos. Lula faz dieta. Lula viaja. Lula faz coleção de bonés. Lula gosta da Scheila Mello. Lula gosta de música sertaneja. Lula gosta de sonho de valsa. Lula gosta de rir. Lula que fumava pouco, está uma chaminé. Lula gosta de fazer discursos. Lula não tem idéia do que fazer com o país.

Em vez de Fome Zero - esse factóide - não seria mais bem-vindo Desemprego Zero? Dignidade em vez de esmola?

Danger Andei respondendo umas mensagens, no sapatinho. Limpeza. Resolvi responder as outras também. E salve-se quem puder!

19.10.03


Mexico City. 1958. Ava GARDNER during the filming of The Sun Also Rises. ©Bruce Davidson/Magnum


Diário de papel Sexta peguei sol de tarde, o céu completamente azul. Li o Cony numa tacada mas o livro do Marcelo, pelo menos até a página 45, não tem nenhuma espécie de atrativo. O sábado passou despercebido, o mesmo céu sem nuvens, enquanto eu limpava meus arquivos antigos do blog, separava uns papéis, a louça na pia, a sala desorganizada. Ainda o desânimo, aquilo que não é preguiça, é outra coisa. Sei porque sou aquela que tem preguiça mas sempre domina e ganha. Empurrando a vida com a barriga. E sabendo o quanto ela é preciosa.

De noite assistimos dois filmes na tevê a cabo: A Máquina do tempo (uma refilmagem que nada tem a ver com o original, claro que não se pode comparar) e um outro com o Gary Oldman - o ator que pode ser lindo ou feio, dependendo da ocasião. Uma fantasia romântica, própria pra assistir na cama, antes de dormir. Hoje caminhei na Lagoa, arrumei meu armário, que parecia o de uma pré-adolescente. Vou ler, talvez dormir um pouco. Sei lá.

Francisco espirra, Clarinha tosse e eu me sinto uma mãe que deixa muito a desejar.

18.10.03
Não esqueça de meia-noite adiantar seu relógio em uma hora.

O bloWg está na lista do Ora, blog!, da GNT, muitíssimo bem acompanhado :)



Programa legal Começou a Primavera dos Livros, que é uma espécie de Bienal de editoras médias e pequenas. É um charme, vou fazer o possível para ir. Aliás (exibida) fui convidada para representar os blogs, numa mesa que reunirá, entre outras pessoas, Heloísa Buarque de Hollanda. Imagina, ia entrar muda e sair calada. Mas fiquei super honrada mesmo. Por motivos que vocês sabem qual, tive que declinar o convite. Mas acho que, mesmo se eu estivesse legal, sei não, não sei discutir questões metafísicas como "o blog pode ser um espaço de diálogo com a ficção contemporânea?" Decididamente não sou uma intelectual :/

Rir é o melhor remédio? Ontem fui a estréia de Subversões Social Clubber, com Luis Salém, Aloisio de Abreu e a participação especial da Stella Miranda (responsável por uma das peças mais engraçadas que eu vi, Qualquer Nota). Gostei mais do primeiro, que vi no teatrinho da Candido Mendes de Ipanema, no século passado (Por que a gente gosta mais sempre do primeiro?) Mas deu pra arrancar umas risadas e uma risada vale ouro. Valeu à pena. Eles vão ficar 4 domingos na Sala Baden Powell, em Copacabana. Sorria, você está na Baden, diz o convite ( essa piadinha só carioca entende)

17.10.03

Andre Wajda & Jane Fonda.


Fiquei bolada ao ler hoje na Folha que Jane Fonda, que de símbolo sexual passou a ser uma das grandes atrizes americanas - dois Oscars em cima da lareira - foi reprovada nos testes para o novo filme do diretor James L. Brooks, de "Melhor é Impossível". Vera Fischer também foi convidada para fazer parte do elenco.

Eu sou ruim de perder a esperança. Mas e você, já faz parte do M.E.L.A.?

Celebs, quarto capítulo Acho que alguém errou a mão. Talvez a direção. Falo, claro, como espectadora, já que não sou crítica de tevê. D. Secco oscilou entre um bom desempenho e a caricatura. Na cena onde ela despeja palavras no bar com uma amiga, parecia a Tati, a personagem criada pela Heloísa P. De aventalzinho espanando a casa e brigando com o pai, lembrava uma esquete de Zorra Total. Claudia Abreu e Ana Beatriz Nogueira estão ótimas. E fica combinado que a a M. Mader é bonita (para muitos, linda) mas não importa a novela que ela faça, está sempre com a mesma cara e tem sempre o mesmo desempenho. Uma atriz que não muda nunca.

16.10.03
"Eu deixo hoje, portanto, de pertencer a um partido e a um Governo mas não levo nenhum sentimento de separação. De uma certa forma todos estamos juntos nessa trama que é a história do Brasil. Às vezes, mudamos de papel, de lugar, de figurino, mas vamos continuar sempre parte dela. E como parte dela eu quero dizer àqueles, que, às vezes, se esquecem da longa caminhada, que é a história do Brasil, estarei aberto, disposto a contribuir e ajudar a sociedade para que o Governo, se não reencontrar o seu caminho, pelo menos perder esse ritmo lento e exasperante ao qual nos submeteu nesses primeiros 9 meses."

Apesar do fundo preto e das letras brancas pequenininhas (eu preferi imprimir) vale à pena ler na íntegra o excelente discurso de Fernando Gabeira em plenário. Cole no word.



Correspondência eletrônica: Stella esclarece

Marina,
o thiago lacerda não aparece na abertura da novela porque deve morrer lá pelo capítulo 15...
beijo,
Stella

Hum...

15.10.03

Nevada, 1960. Marilyn Monroe & Montgomery Clift no set de Os Desajustados. Eve Arnold


Interessante Achei o primeiro cap de Celebridades um saco mas hoje assisti de novo e deu pro gasto. Agora me diz, na abertura aparecem cinco fotos: M. Mader, M. Palmeira, C. Abreu, F. Assunção e... D. Evelyn? Não teria mais sentido se fosse T. Lacerda? Ah, agora lembrei, ela é a mulher do diretor! Sou desligadíssima :/

14.10.03
Branda companheira de passos silenciosos,
abundante leite dos céus,
avental imaculado de minha escola,
lençol de calados viajantes,
que vão de pensão em pensão
com um retrato enrugado nos bolsos.
Ligeira e plural donzela, asa de milhares de pombas,
lenço que se despede
de não sei que coisa.
Por favor, minha pálida bela,
cai amável sobre Neruda em Paris,
veste-o de gala com teu alvor,
traje de almirante,
e traze-o em tua leve fragata
a este porto onde sentimos tanto sua falta.

Ode à neve sobre Neruda em Paris, de Mario Jiménez, em O Carteiro e o Poeta


Li na Isto É que para homenagear o cantor João Gilberto, que ameaçou deixar o palco num show em Los Angeles porque o microfone não era AKG, a marca austríaca lançou uma série de microfones desenvolvida para o cantor. O modelo se chama AKG-414 JG.



terça-feira santa Querido diário, hoje fui à missa na Nossa Sra. da Paz. Depressão, visitas ao cemitério, igreja: façam suas apostas - até quando me restará algum leitor? Eliete C. fez uma promessa para mim, para Santo Antônio (um santo que adoro) e precisava da minha presença. Não entendi bem, um jovem gari, com a roupa abóbora da prefeitura, carregava a taça contendo as hóstias até o altar mas achei muito charmoso e tal. Gostei também da chuvinha da benção e de comungar.

Depois fomos até a Barra, médico ("se todos os casos que recebo fossem iguais ao seu, meu consultório seria um mar de rosas"). Almoçamos num restaurante italiano e depois voltei para Ipanema. Travessa: Malu de bicicleta, de Marcelo Rubens Paiva (eu sei, eu sei mas preciso de coisas bem fáceis de ler) e um romance do Cony. Encontrei a Denise S. e depois fui tomar chá com a Leandra no Bistrô do Livro que estava coalhado de decoradores e socialites (pff), que provavelmente discutiam a próxima Casa Cor.

Às vezes fico feliz, às vezes triste. Mas estou muito otimista desde que conheci O.

Helena-que-me-mandou-um-email-hoje, eu só posso responder ao pessoal do Globo e de outras empresas que têm computadores protegidos. Tenho medo de te passar vírus. Um beijo grande pra você.

Também não ando recebendo todos os emails que tenho direito. Duas amigas me mandaram mensagens, sendo um reply e até hoje nada. Chateação.

13.10.03

Ian Berry / Magnum


Nelson Rodrigues

Se não me engano, quarta-feira. Foi, sim, quarta-feira, escrevi sobre as "épocas débis mentais". Ao chamá-las assim não insinuei, é claro, nenhuma novidade, não fiz nenhuma descoberta. As épocas são mais inteligentes ou menos inteligentes, mais nobres ou menos nobres, românticas ou cínicas, suicidas ou homicidas, perversas ou heróicas etc.etc.

Concluía eu, na minha "Confissão", que nos coube por fatalidade uma das "épocas débis mentais", e das mais espantosas da história. Há uma debilidade mental difusa, volatizada, atmosférica. Nós a respiramos. Isso aqui e em todos os idiomas. É um fenômeno internacional tão nítido, tão profundo, que não cabe nenhuma dúvida, não cabe nenhum sofisma.

E acontece, então, esta coisa nunca vista: - todos agem e reagem como imbecis. Não que o sejam, absolutamente. Muitos são inteligentes, sábios, clarividentes; e têm um nobilíssimo caráter, e uma fina sensibilidade, e uma alma de superior qualidade. Mas num mundo de débis mentais, temos de imitá-los. Não sei se me entendem. Mas, para viver, para sobreviver, para coexistir com os demais, o sujeito precisa ir ao fundo do quintal. E lá enterrar todo o seu íntimo tesouro.

(O Globo, 23 de maio de 1970)

12.10.03

François Truffaut & Jean-Pierre Leaud, 1971



11.10.03
Farpinhas

Ainda sobre Mulheres Apaixonadas. Uma maquiadora do Projac contou que na sala de maquiagem, o único artista que não fala(va) mal de ninguém é/era o Tony Ramos. Por outro lado, S. Vieira era a rainha das punhaladinhas por trás :)

Me contaram que a F. Young foi falar mal de um produto da Gessy Lever no ar, o comentário chegou até a sede do produto no exterior, queriam cortar todos os comerciais da GNT e da Globo que ficou numa verdadeira saia justa para convencer os caras a voltar atrás.

INÍCIO DA SEGUNDA PARTE. A ESPERANÇA.


Queria muito responder os emails que andei recebendo blá blá blá, mesmo porque considero deselegante não responder uma carta. Sei que para o Gilberto do Globo posso escrever porque o computador dele segura a onda. O Mac do Jean Boechat é tranqüilo. Já o da Leandra manda a mensagem de volta por conter virus. Por isso peço a vocês que me digam no fim da mensagem se o computador de vocês tem corpo fechado ou não tem, tá bem? :)

10.10.03
Minha vida Minha vida não anda muito glamurosa mas as lágrimas ao menos secaram. Ontem fui ao São João Batista levar rosas para minha mãe, pelo seu aniversário. F. e A. foram comigo. Seu túmulo não foi encontrado, mesmo com a ajuda de dois funcionários, um deles com 30 anos de experiência naquele lugar. Aconteceram coincidências impressionantes. F. ensinou como se entra e se sai de um cemitério. Depois fui pra piscina com Andréa - o sol mais lindo do ano, presumo - antes de ir pra análise. Uma esperança bateu na minha porta, o que me trouxe uma felicidade imensa. Estou fumando cigarros de palha.

Mario Sergio Conti sempre mandando muito bem.


Ingrid Bergman, 1952


Por menos de um real A propaganda na televisão já viveu melhores dias. A inversão de valores - pra usar um termo bem batido - tomou conta dos comerciais. Os produtos sempre são mais importantes que as pessoas, já cansei de escrever sobre isto mas no outro dia vi um comercial que realmente me chamou à atenção. Simulava um programa onde o repórter ia promover o reencontro de dois irmãos que não se viam há vinte anos. Acontece que o irmão que está em casa, sem saber de nada, prepara um Miojo. Miojo, 49 centavos, segundo um motorista de táxi. O repórter bate na porta para o grande momento, ele abre, olha para o irmão (gêmeo, se não me engano), olha pro Miojo e fecha a porta.

Pode ser tb que meu humor tenha ido pro beleléu.

8.10.03
Um senador morre e é recebido por São Pedro na porta do céu.

“Bem-vindo ao paraíso. Raramente recebemos políticos por aqui e por isso não sabemos direito o que fazer com você, então vamos fazer o seguinte: você passa um dia no Inferno e um dia no Céu. Aí, pode escolher onde quer passar a eternidade"

Assim, São Pedro o acompanha até o elevador e ele desce até o Inferno. A porta se abre e ele se vê no meio de um lindo campo de golfe. Ao fundo, ele vê o clube, na frente do qual estão todos os seus amigos e outros políticos que haviam trabalhado com ele. Todos muito felizes, ele é cumprimentado, abraçado ,eles começam a falar sobre os bons tempos em ficaram ricos às custas do povo. Jogam uma partida descontraída e depois comem lagosta e caviar. O diabo é um cara amigável que passa o tempo todo contando piadas. Eles se divertem tanto que, antes que ele perceba, já é hora de embora.

”Agora é a vez de visitar o Paraíso”, diz São Pedro.

Ele passa 24 horas junto a um grupo de almas contentes que andam de nuvem em nuvem, tocando harpas e cantando. Tudo vai muito bem , até que o dia se acaba e São Pedro retorna.
”E aí? Você passou um dia no Inferno e um dia no Paraíso. Agora escolha a sua casa eterna”.
Ele pensa um minuto e responde:
“Olha, eu nunca pensei, mas... O Paraíso é muito bom, mas eu acho que vou ficar melhor no Inferno.

Então São Pedro o leva de volta ao elevador e ele desce até o inferno. A porta abre e ele se vê no meio de um enorme terreno baldio, cheio de lixo. Ele vê todos os amigos com as roupas rasgadas e sujas, catando o entulho e colocando em sacos pretos. O Diabo vai até ele e passa o braço pelo ombro do político.

"Não estou entendendo - gagueja - ontem mesmo eu estive aqui e havia um campo de golfe, um clube, lagosta, caviar, e nós dançamos e nos divertimos o tempo todo. Agora só vejo esse fim de mundo cheio de lixo e meus amigos arrasados. O diabo olha pra ele, sorri e diz:
- Ontem estávamos em campanha. Agora já conseguimos seu voto!

Rárará.


4.10.03
BLOWG. FIM DA PRIMEIRA PARTE. TO BE CONTINUED.



Você está sabendo que aos sábados e domingos têm maratona Seinfeld na Sony de uma às dez da noite, né?

3.10.03
O Casamento Ao contrário da prefeita de São Paulo, Andréa convidou seu ex-marido, que estava feliz, e se tornou também grande amigo do noivo. O casamento budista foi íntimo e cristalino. A noiva estava linda, de terninho branco e brincos espetaculares, parecia ter saído da Vogue inglesa. A sala estava empregnada de amor e alegria. Coloquei salto, batom e um brinco de lantejoulas lilases e segurei a onda.


sopro, golpe...


comente aqui


on-line







Rio de Janeiro


Desde abril de 2001



PicoSearch






Marina/Female/40-44. Lives in Brazil/Rio de Janeiro/Lagoa and speaks Portuguese. Spends 20% of daytime online. Uses a fast (128k-512k) connection.





English




Minhas coisas

cronicas
tiquetes de viagem
jogo do curriculo
multi-uso
fotolog




This page is powered by Blogger.
 
Why isn't yours?


Arredores
   > | ? | #