Marina W
31.5.03
Oompa Loompa Brad Pitt e Jennifer Aniston vão produzir o remake A Fantástica Fábrica de Chocolates, que será dirigido por Tim Burton.

Para os que adoram.















Os Escritores 1

Ao contrário do que se pensou a certa altura e até se espalhou, ele nunca bebeu. Tuberculoso na mocidade, viveu sempre com medo de uma recaída. Não bebia nem água mineral, só da bica - como fazia questão de dizer ao garçom. Não conseguia largar o cigarro, que naquela época não sofria ainda a campanha que veio a sofrer. Fumava Liberty ou Yolanda, dos chamados ovais. Fortíssimos. Os olhos denunciavam fadiga ou depressão. "Eu sou um triste", repetia, como um refrão. Morando na Zona Norte, Nelson adorava uma carona. Pedia carona com o maior descaramento, para casa, para qualquer lugar e até para São Paulo! Só teve automóvel no fim da vida. Com chofer. Não sabia dirigir e nunca tentou aprender. Detestava avião. Nunca quis viajar ao exterior. Tomava cafezinho com frequência, sem açúcar. Tinha mania de telefone a tal ponto que, se atendia um desconhecido (ou desconhecida) podia engrenar um papo de horas.

(Nelson Rodrigues por Otto Lara Rezende, trecho)

Eu já votei e você?

30.5.03


New York. Marlene Dietrich at the recording studios of Columbia Records, 1952. Eve arnold


Sem comentários O traficante serrou as barras da cela e saiu caminhando tranqüilamente pelo portão principal do Batalhão de Choque da Polícia Militar.

O comentário está implícito.

Matrix Brasil

Família Ventura.

Meia-noite Hoje (ontem) de manhã comprei mais coisinhas em Copa. Depois digo o nome da loja, não sei onde coloquei o cartão. Fica na Nossa Senhora quase Barão de Ipanema. Oitenta por cento das coisas são bem cafonas, o próprio dono fica no caixa e no final diz "Deus te acompanhe". Comprei quatro copos gigantes, tipo americano, por um e oitenta cada, e uma saladeira de cinco reais.

De noite, em Ipanema, comprei carne e frutas e as sacolas arrebentaram três vezes, uma delas quando eu estava atravessando a rua. Um adolescente parecido com o Chorão me ajudou a improvisar uma saída. "Por que você não coloca na sua bolsa mesmo?" Fingi ser uma boa idéia para não desapontá-lo. Depois entrei na Travessinha e eles me deram sacolas boas. Aproveitei pra ver a *Denise* mas ela já tinha ido embora. Comprei O Reacionário, do Nelson Rodrigues, já que estava por ali mesmo.

29.5.03
Deslumbrada e Inocente

Multi-uso pergunta: Qual seria o título da sua autobiografia?

1:15 Com gripe ou sem gripe, preciso terminar um trabalho para ser entregue no final do mês. Vou ficar no word madrugada a dentro. Emails são hora do recreio, vocês sabem :)




Overdose Essa semana aprendi mais sobre as pessoas do que em toda a minha vida.

28.5.03
A Gol não tem apenas os melhores preços do mercado mas também a melhor revistinha de bordo.

8 da noite Li numa revista americana chamada Maxim Movies que o Jim Carrey salvou a vida da Jennifer Aniston, no set de Todo Poderoso, onde ela interpreta sua namorada. Ele empurrou a atriz quando um andaime desabou exatamente no lugar onde ela estava.

Gripe Com licença, senhores. Vou me retirar para os meus aposentos.

Quando os homens amavam as suecas Edu Coração de Ouro não é nenhum Todas as Mulheres do Mundo mas é gostoso de ver, apesar do som péssimo. Aliás não é nem um filme mas um jeito carioca de ser, um clima. Paulo José de óculos Godard, Dina Sfat linda linda, Norma Bengell com ar de Julie Christie, cílios postiços, coques banana, inocência, maxi-biquinis, ar de nouvelle vague, Rio de Janeiro e Leila Diniz mostrando porque foi e sempre será uma deusa.



Agenda do dia Edu Coração de Ouro, de Domingos de Oliveira. Com Leila Diniz e Paulo José. Onze e meia da manhã, no Canal Brasil.
A senadora Heloísa Helena no Saia Justa, GNT.

Hohoho Por que muitas pessoas costumam cortar o número 7 pela metade ao escrevê-lo? O motivo é este:

Estava toda a multidão reunida aos pés do Monte Sinai para ouvir os Dez Mandamentos proclamados pot Moisés, quando, ao chegar ao sétimo mandamento, ele disse em alto e bom som:

- Não cobiçarás a mulher do próximo!

A multidão enlouquecida instantaneamente gritou, num sonoro coro:

- Corta o sete! Corta o sete!

(Revista VIP)

Meu template está com problemas e não consigo linkar novos blogs. Mas adoro, adoro, adoro esse.

Agenda Desacelerar para curtir a paisagem.

0:20 O chato-e-exibido Jim Carrey no Dave Letterman. Mas Todo Poderoso, primeiro lugar na lista americana dos filmes mais vistos, barrando Matrix, parece ser muito bom. Morgan Freeman (adoro!) faz papel de Deus, Carrey de um repórter que sonha em ser âncora do telejornal onde trabalha. Sempre praguejando, um dia Deus resolve dar seus poderes a ele durante uma semana. Não sei se o filme faz jus ao mini-trailler mas a cena que passou na tevê (o repórter desafia Deus a descobrir quantos dedos têm na sua mão) é muito boa.

Estou gripada, super.

Tony Ramos, por favor, corta esse cabelo!

27.5.03
Dave Letterman e o script

No outro dia comentei que os convidados do Dave Letterman na certa seguiam um script, pois todos têm senso de um humor e ótimas tiradas. O Thomaz escreveu dizendo que os atores americanos têm toda uma preparação que os nossos não têm. Realmente. Eles se preparam para atuar, cantar, dançar, sapatear e se expressar. Fora isso, minha teoria foi por água abaixo quando me lembrei da entrevista da Gisele Bündchen. Perguntada se tinha namorado (era o auge do Caso Gisele-Leonard) ela respondeu "Tenho, você". Mesma coisa que ela falou para o Jô. E ela não seguiu um roteiro, dava para notar.

Por falar nisso, ontem ele entrevistou Mark Wahlberg e Jesse James. O ex-bad boy Mark Marky agora joga golfe e se preocupa com a educação da filha, rezando para ela não ter saído a ele. Ele era mais bonitinho quando era bem jovem mas ainda está apto a arrancar suspiros.

Semanais

O anfiteatro anexo ao Palácio Guanabara virou sede de culto de evangélicos. A governadora está sempre por lá.
Collor não está mais louro. Pintou os cabelos de ruivo-cenoura.
Rogério Gallo vai voltar pra Band, dessa vez como presidente.
Os Estados Unidos estão utilizando músicas do Metallica e do seriado infantil de tevê Vila Sésamo no último volume como tortura os prisioneiros de guerra iraquianos durante os interrogatórios.
"Fiz em meu próprio interesse, não porque queria ajudar os outros. Não quero ajudar ninguém, ainda mais esse tipo de gente". Drauzio Varella, sobre seu trabalho com os detentos do Carandiru.
A réplica de cera de Jennifer Lopez enrusbece quando alguém passa a mão na sua bunda.
Uma universitária peruana está anunciando no rádio a venda de sua virgindade por US$ 1 mil para pagar os estudos.
O musical Les misérables terminou sua temporada em Nova York: foram 6 anos e 6680 apresentações.


Bienal "Eu tenho muitos descendentes italianos". Rosinha para o editor Paulo Rocco.

Abre teu olho, Garotinho.

Sofá

- Clarinha, pensando bem, se o Keannu Reeves não existisse ou não aceitasse o papel, o negócio seria apelar pro Mark Wahlberg mesmo.
- Mas ele é muito musculoso para um nerd...
- Ele faria uma dieta, emagreceria um pouco.
- Ai, que pecado!!!


Como essa Paloma Duarte é cha-ta.

Vi na televisão aquela cena do Neo lutando com cem homens iguais, que espetáculo. Francisco, matrixmaníaco, comentou: Mal feitão, dá pra ver na internet.

Lembrei da entrevista do diretor dinamarquês Lars Von Trier, que teve uma overdose de efeitos especiais quando assistiu O Senhor dos Anéis: "Quando um garoto com o mouse torna tudo possível, o cinema fica chato".

26.5.03
R.I.P. Almir Chediak, produtor musical. Assassinado.

Agenda Editora Record e Livraria Argumento têm o prazer de convidar para o lançamento do livro A b u s a d o de Caco Barcellos. Hoje, a partir das 8 da noite, na livraria Argumento, no Leblon.


Os personagens do X-Men são humanos?

Merece um engradado de Kaiser.

Último dia da Bienal Acabou a festa, foi ótima, deveria ser anual. Usei um crachá de autor o que facilitou minha vida. Quando você tem um crachá, não importa onde você esteja, todo o universo conspira a seu favor. Assisti um debate sobre violência nos meios de comunicação, com o Edney Silvestre, Emir Sader, Leonardo Boff e *Caco Barcellos*. O auditório Jorge Amado estava lotado, João e eu sentamos no chão mesmo.O público podia fazer perguntas escritas. Caco Barcellos parece tímido. Pensei em perguntar se ele queria casar comigo mas achei que poderia pegar mal, visto que sou casada.

Ele está lançando um livro sobre o Dona Marta. Disse que essa favela, totalmente vertical, é o lugar de maior concentração de pessoas por metro quadrado do mundo. São 12 mil moradores, 680 por metro quadrado, num lugar do tamanho da Cinelândia.Caco observou também que os americanos criaram a imagem do jornalista cowboy, se referindo aos jornalistas da CNN, com seguranças à tiracolo atirando em iraquianos. Ele teme que a gente acabe copiando um troço desses.

Depois assistimos Ruy Castro, Turíbio Santos, Claudio Bojunga e Lucius de Mello, no Café literário, falando sobre biografias e memórias.O autor de O Anjo Pornográfico disse que o material mais valioso numa pesquisa são as carteiras profissionais e os passaportes dos biografados. Exausto da briga que travou com a família do Garrincha, ele desabafou: O biografado dos meus sonhos é orfão, filho único, viúvo, estéril e brocha. Hohoho. Seu próximo lançamento vai ser dentro da coleção O Escritor e a Cidade, da Companhia das letras. Ele vai escrever Rio, Carnaval de Fogo - Crônica de uma cidade excitante demais.

Compras Mini-dicionário de sinônimos e antônimos, Um Alfabeto para Gourmets, Meu destino é pecar, um livro de gramática espanhola e a biografia de Marcello Mastroianni. Paguei 23 reais por tudo.

The One Clarinha foi ver Matrix Reloaded e adorou. Bonequinho batendo palmas em pé. Mas disse que o filme perde muito por não ter o impacto do primeiro. Agora Neo se acha, é conhecido como The One. Parar balas pra ele não tem mais graça e ele usa e abusa dos seus poderes. Ficamos tentando imaginar quem poderia substituir Keannu Reeves e chegamos à conclusão de que ninguém. Ele tem o corpo, o jeito e a cara do Neo. Viu aquela foto dele à paisana na Veja? Uau.

Uma hora antes da sessão a fila estava quilométrica e quando finalmente começou a andar, duas grávidas com duas amigas entraram na frente, com o consentimento do porteiro do cinema. A moça que estava atrás da Clarinha disse que as grávidas, além de não entrarem em fila (claro) têm direito a levar um acompanhante.
Bernardo me deu de presente um cartão postal do filme, holográfico. Fiquei doida mas o Francisco roubou pra ele. É uma promoção do New York, que você ganha se comprar um balde de pipocas.

Louca pra ver. Oi você que está grávida, tá precisando de companhia pro cinema? :)

25.5.03
Ler e escrever são formas acessíveis de felicidade. Jorge Luís Borges

Ruth Rendell é a escritora de suspense preferida de Scott Turow. Leia mais na entrevista exclusiva que a Cia dos Mistérios fez com o escritor americano.



Esse seu coração / E que espécie de amor /Você deseja dar /Se me humilho demais /Me arrasto até o chão /Ainda fico a dever /Sem lhe contentar / O que mais quer você /Se tudo já Ihe dei /Se o que resta de mim / Sorrindo Ihe entreguei /Se do pranto do olhar /Nem mesmo tenho mais / Uma gota sequer /Para chorar /Um só dia da minha vida/ Eu não Ihe dou / Como Ihe dar /Se morto estou



Momento Serjão Danette Sundae, da Danone, sobremesa láctea cremosa. Sabor baunilha com calda sabor chocalate. Super recomendo.

Times pra mim existem vários: fluminense, flamengo, olaria, vasco, botafogo, bangu.
Cores para mim também existem várias: rosa, azul, roxo, amarelo, vermelho, preto.
e também existem vários nomes: adriana, adriana, adriana, adriana, adriana, adriana.
(Maria Clara pequena, sem data)

Quem já teve oportunidade de trocar cartas com M.C., sabe que às vezes ele manda junto, dentro do envelope, cópias de artigos ou trechos datilografados de livros que ele lê e acha interessante. Como Reflexões de Jorge Luís Borges sobre diversos assuntos.

Não creio que exista América Latina. Acho que ela é uma espécie de preguiça, de comodidade.
Não sei se a amizade é muito diferente do amor. Talvez não. É possível que se pareçam muito. É possível que a amizade seja superior ao amor. Pois no amor há sempre alguma coisa de ansiedade, de esperança. Há desconfiança. Na amizade, não.
Um dos maiores defeitos argentinos é a hipocrisia: não importa que as coisas aconteçam. O importante é que não se saiba.
A tentação mais grosseira do artista é a de ser um gênio.
Não bebo, não fumo, como pouco. Meu único vício é a Enciclopédia Britânica.
Para mim o luxo é falta de educação.
Em Genebra, com cento e vinte mil habitantes, só havia dois guardas.



Há quanto tempo você não dá uma olhada na sua papelada? Vê lá e conta...

Tenho uma cesta de vime retangular, dessas de natal. Lá dentro eu guardo minhas coisas. Todas as mulheres têm uma dessas. Pode se uma gaveta, uma mala, uma caixa florida, não importa. Minha mãe tinha um saco do supermercado Disco. Naquele tempo eram grossos, podiam ficar em pé sozinhos. Lá dentro tinha um monte cartas do Cony. Eu às vezes mexia, em busca de segredos. Espero que ninguém faça isso com o meu. Eu não ligava para as cartas do escritor, eu era muito nova mas sempre teve muita revista na minha casa. Ele trabalhava na Manchete e eu achava ele careta. Sempre que pensava em Cony vinham na minha cabeça JK e Bloch. Durante muitos anos achei que era uma fantasia. Mas no outro dia o falou que eram dele mesmo. Olha que falta de sorte – porque não recolhi tudo aquilo e guardei pra mim?

Bilhetes de amigos, entradas de shows, cardápios, recortes de crônicas de jornais, fotos, cartas, cartas, cartas, emails, desenhos de criança (toneladas) , cartões de dias das mães, mamãe eu te amo, cartas de amor, peças publicitárias, toda a minha vida em papéis. Na arrumação acabei encontrando várias coisas curiosas. Uma delas é aquele dicionário pré-Fw, que os amigos passavam adiante, Lula Universal - Novo dicionário da língua portuguesa 1994. Quem poderia supor que uma coisa dessas pode vir a ser uma relíquia histórica? O Zé Simão anda publicando um verbete todos os dias. Já foi tempo que o Lula falava errado, agora ele fala certo. Eu nem achava muita graça nessas piadinhas falando disso ou por que ele não ter um dedo. Tem umas coisas bem engraçadas, Leon Eliachar e Millôr são especialistas nisso. O dicionário não só é anônimo, como é aberto à contribuições, através de um número de fax. Tem uns bem engraçados:

amador Masoquista, pessoa que gosta de apanhar.
barganhar Receber um botequim de herança
computador Pode ser de cabeça ou de dentes
edifício Anônimo de “É fácil”
shopping Cervejaria de luxo
biscoito Relações sexuais repetidas.
esfera Animal selvagem já domesticado
gincana Bebida contendo uma parte de gim e outra de cachaça
tabela Sinônimo de “Estar bonita”
negativa Crioula muito trabalhadora
agosto Sal, pimenta, etc
extraviado Gay de tamanho generoso






Viver é organizar o caos.

Verídicas 1

Cinqüentão vai visitar a mãe no fim de semana.

- Bem, mãe, vou indo, está tarde...
- Mas filho, está cedo ainda, fica mais um pouco...
- Não posso, preciso ir. Eu tenho um blog, Anita!

Errata Boa tarde senadora, que prazer. Tudo bom, querida? Queria agradecer sua delicadeza, suas palavras. Que bom que você gostou, queria saber se tinha colocado as palavras certas entre as aspas. Colocou sim, ficou ótimo, obrigada. Na verdade meu protetor não é o Anjo Gabriel, aquele que anuncia, mas o Anjo Miguel, chefe do exército celestial. Ah, me desculpe, vou consertar. Não precisa se preocupar, olha, não é filha de lei, é filha de leite. Ah! Eu entendi filho de lei, pensei que fosse uma forma politicamente certa de dizer adotivo. Haha, não, é que eu amamentei ele. Entendi, vou mudar, está bem? Não se preocupe, Marina, ficou ótimo. A frase que falei para Maria Clara é alma 'vendida' e não 'perdida' mas ficou muito bom assim. Puxa, me desculpe, vou consertar tudo. Marina, você acha qu

E acabaram as baterias, do meu celular e do dela, no mesmo instante.

24.5.03
Entre as coisas mais comentadas dessa Bienal foi o preço da entrada, 8 reais. Uma família de quatro pessoas gasta 32 reais de ingressos e 7 reais para estacionar. Já daria para comprar um livro daqueles mais caros.

Bienal, sexta Villas-Boas e Marcos Sá Correia. O filho contou que no início da Veja, 1968, Mino Carta tinha uma secretária que estava sempre apontando seus lápis, que ele jogava longe quando estava com raiva. S. veio de avião de Jundiaí e voltou em seguida. O vento fez o avião quase cair. Pedro Bial não foi, Pratinha também deu o bolo. Mesmo assim foi divertido, Rodrigo Faour e S. deram conta do recado e no final virou uma festa. Rodrigo - autor de um livro sobre a Revista do Rádio e outro sobre Cauby Peixoto - imitou Simone, Angela RoRo e Nelson Gonçalves com uma perfeição que eu nunca tinha visto antes.

De tarde, a Bienal estava apinhada de estudantes da rede pública, recreadores e contadores de histórias. Isso é muito bacana. Principalmente quando o horário deles não coincide com o meu :)

Pensar que perdi o Mauro e o Zuenir no sábado... :(


23:10 Pijama, sábado, luzes, frio, filhos, a cidade dos sonhos, sanduiches, bifes sem temperar, caixa dos sonhos, faxina cultural, bagunça, papéis, escritório da pernas pro ar.

Yes! Estou feliz.

Eu gosto de você/ E gosto de ficar com você

22.5.03






Breathless



A casa dos meus sonhos seria, claro, uma casa. Com um jardim, um pequeno pomar e uma horta. Branca com janelas esmeraldas, que estariam sempre abertas. No quintal, muitos vira-latas, gatos e um porquinho. Teria roupas quarando ao sol e um galinheiro. Uma varanda, duas redes, na mesa da sala uma moringa. Lareira, por ser localizada na montanha, e uma cachoeira. De dia faria calor e de noite muito frio. Muitas assinaturas de jornais e livros e um excelente livreiro. Internet, fax e dvd.


Super fashion Li na coluna da Hildegard Angel que a governadora do Rio encomendou um modelinho temático para comparecer ao desfile de modas que irá divulgar a campanha que é seu xodó, A Refinaria é Nossa. O vestido será azul petróleo e sapato em forma de gota, que é a marca da campanha. Que tal?

Ah, perguntar não ofende: Como assim a refinaria é nossa? Dela e do marido?


Tesoura, papel ou pedra?

Cortesia da Rê.

Correspondência eletrônica

Matrix está para os anos 2000 assim como O Exterminador do Futuro está para os anos 90. Tom Taborda completa: E Blade Runner para os anos 80. É vero.

Só que o Exterminador do Futuro também é dos anos 80. Foi lançado em 84 e Blade Runner em 82. Os anos 80 estavam com tudo!

Beijo, Rê

Oops. Mas mesmo assim acho que a divisão por décadas é válida. É uma espécie de licença poética.

"A arte não suporta enfeites e arrebiques." Adélia Prado

A televisão antes das dez da noite - tirando Mulheres Apaixonadas, claro - é inviável. Mas depois é um luxo. Com o controle remoto na mão assisti um show do Frank Sinatra, no Multishow; David Letterman, na GNT e uma entrevista com a Adélia Prado, na Futura. Tinham outras opções, tenho certeza, mas preferi não saber quais eram.

Adélia fala do pai, que fez até a terceira série primária mas recitava poemas pela casa em voz alta. Um dia resolveu pintar a casa de alaranjado e justificou: vai parecer que está sempre amanhecendo. Sobrou tinta na lata e ele foi pintando tudo que via pela frente de laranja, rodapés da sala, os pés da mesa de jantar. Ela usou essa lembrança num poema curto, no seu primeiro livro.

E por falar em David Letterman, as entrevistas são respondidas na base do script, não é? Ou todas as estrelas americanas têm o senso de humor tão afiado?


21.5.03
Matrix está para os anos 2000 assim como O Exterminador do Futuro está para os anos 90.

Tom Taborda completa: E Blade Runner para os anos 80. É vero.


Albert Finney, 1950. Cecil Beaton


Gafe Eu nunca vi Apocalipse Now.

:o

Artur Xexéo disse que o escritor americano convidado pela Bienal é a maior estrela.

Xexéo, o Scott Turow é estrela porque ele foi de helicóptero para o Riocentro? Mas o cara ganha rios de dinheiro e a Bienal é no fim do mundo! Quem me dera poder ir também. Como ele deveria ter ido, de van?


Anotaí

Bellini e a Esfinge, dia 24, onze da noite, Canal Brasil
Os Últimos Passos de um Homem, 27, quinze para às dez, Telecine Emotion
O Morro dos Ventos Uivantes, 22, dez da noite, Telecine Classic
Retratos Brasileiros: Noel Rosa. Dia 30, dez e meia da manhã, Canal Brasil
Universo Discovery, especial Brasil, todas as quintas de maio, dez da noite, Discovery
Agora me Chamam o Magnífico, dia 27, quinze pras três da tarde, TCH (acho que é o primeiro filme da série Trinity. Fita-banana.)
O Amante, dia 23, quinze para às dez da noite e dia 25, cinco e vinte e cinco da manhã, TCE
Assédio, dia 28, oito e cinco da noite, TCE
Bagunceiro Arrumadinho, dia 28, uma e cinco da tarde, TCH
O Barato de Grace, dia 26, onze e dez da noite, TCP
Os Cafajestes, dia 30, meia-noite e quinze, Canal Brasil
Chinatown, dia 24, seis e trinta e cinco da manhã, TCA
O Closet, dia 21, nove e meia da noite e dia 22, oito e dez da manhã, TCP
Contatos Imediatos do Terceiro Grau, dia 25, duas da tarde, TNT
PÁRA TUDO! Crepúsculo dos Deuses, dia 22, quinze para às seis da tarde e dia 23, cinco pras cinco da manhã, TCC
PÁRA TUDO! Edu Coração de Ouro, dia 27, quatro e meia da tarde, dia dia 28, onze e meia da manhã e dia 30, quinze para às sete da manhã Canal Brasil
Um lugar Chamado Nothing Hill, dia 24, quinze para a meia noite, TCH
Mineirinho Vivo ou Morto, dia 24, seis e meia da manhã, Canal Brasil
Morangos Silvestres, dia 28, quinze para meia-noite e dia dia 29, cinco para às dez da manhã
A Moreninha, dia 22, seis e meia da manhã, Canal Brasil
Moulin Rouge, dia dia 16, dez para 1as onze da manhã, TCP
Não me Mandem Flores, dia 19, meio-dia e dez, TCH
Opinião Pública, dia 25, nove e cinco da manhã, Canal Brasil
Parente é Serpente, dia dia 22, quinze para às seis da manhã, TCH
Pindorama, dia 25, quinze para às onze da noite, Canal Brasil
Baby Boom, dia 25, uma e meia da tarde, dia 28, dez da manhã e dia 30, seis da manhã
Psicose, dia 21, cinco e quarenta da manhã, dia 22, às quatro e dez da manhã TCC
Quando as Mulheres Paqueram, dia 24, três da manhã, Canal Brasil
Romeu + Julieta, dia 26, sete e meia da noite e onze da noite e dia 24, quatro e meia da tarde, MGM
A Turma de Charlie Brown, dia dia 27, cinco para às oito da manhã e vinte para às cinco da tarde, TCH
Um certo Dorival Caymmi, dia 25, três e meia da tarde e dia 26, onze e meia da manhã, Canal Brasil
Vida de Solteiro, dia 25, sete e meia da noite e dia 26, meio-dia e quarenta e cinco, TNT
X-men, dia dia primeiro, dez da noite, Fox







Gerações

-Adoro o Rod Stewart
-Ahaha, você sabe o South Park?
-Nunca vi mas sei
-Foi muito engraçado no dia que eles zoaram com ele, puseram ele numa cadeira de rodas, hahaha, foi muito bom
-Como assim? Por ser velho?
-É hehe


Posts a lot

Como disse Coco Chanel, "estar na moda passa da moda".

Mais do que tudo, as mulheres gostam de se apaixonar.

"Isso não é um ensaio geral, senhores, isso é a vida".

Os taxistas de Buenos Aires são politizados, analisados e querem te levar pra cama.

Maitena



Climão Um amigo desse blog (pisc*) contou que estão rolando muitas brigas entre um famoso casal de roteiristas e que o clima de agressão estaria passando para o produto final, na telinha. Línguas maldosas comentam que "a criação pode se separar da criatura".



Semanal

S.A.
ligar Izaurinha (Téo)
costureira exército tel. Ronaldo

10:00 ligar para Andréa + Marcelo
$ churrasco
fast shop (ligar)
medir ar condicionado (espuma)
dr. roberto
lista feijoada
aniversário carol sábado
comprar tinta cor de hortênsia
VER FLAT FRAU
Retratos brasileiros: tonia canal brasil dia 22 11 e meia da noite (colocar agenda)
alface pasta de dente
espelho corpo inteiro (cla)
encomendar ouriços colher de pau

comprar cartucho impressora

Vivo - Rio Sul - levar recibo
Almoço quarta? reunião?
jamelão (email neto)
S. viaja para Jundíaí


Dimenstein

espelho - Eva
diploma
panelas lojas americanas


presente carol + téo


imprimir
colchas pan e cla
abajur lojinha de cinema
comprar crottons / sopa
gourmet e (ver dicionário)
dentista
cbn sábado blogs
quarta, saia justa 10 horas??
serjones
ver catálogos livros
correio
email S. (Gilberto)
preço do vaporeto

domingo pedro bial na marilia gab.
sexta 17 horas bienal ligar joão (eliete) e zé
ligar ju (aeroporto?)
6h aeroporto Pan!!!
se não tiver reunião arrumar quarto do pan
Se







Chamada internacional à cobrar ou Últimos dias

- Fui no shopping
- E aí, conta filho, o que você comprou?
- Pra Clarinha e meu pai um tênis
- Ih, ela quase teve um troço quando eu falei que você ia comprar um tênis pra ela, ela disse que nem ela sabe escolher direito
- Esse é bonitinho
- Ahn, que mais, filho?
- DVD não encontrei nenhum
- Que???
- Só ET, vinte e sete dólares
- Mas você não disse que era uns sete?
- Só tem aqueles filmes sabe...mais recentes...
- Comerciais
- É
- Ahn, que mais
- Objeto pra casa não achei
- Impossível, Pan
- Sério, nas lojas só têm aquelas paradas sinistras
- Não é possível que não tenha nada legal!
- Só tem aqueles quadros com a bandeira americana, sabe, que nem Friends, e elefante
- Elefante?
- Eles amam elefante, Adrianá
- Não me chama de Adrianaaaaaaa. Por que você não comprou um elefantinho mesmo?
- Não é elefantinho bonitinho não, são horríveis, eles gostam porque é o símbolo republicano
- Ah, então esquece
- O melhor presente foi o da Juliana, né, Adrianá. Ela encomendou, tá ligado?
- Ahn
- Mas eu dei uma cantada na vendedora, sabe como é, e ela me deu duas sacolas de perfume amostra grátis
- Uhuuuuu! Esse é o meu filho!
- Comprei o perfume que a Juliana quer, na caixa que você queria
- Ah!
- Comprei mais porque tô contando que o Joey vai me dar uma grana de presente quando eu for embora, tipo obrigado
- Mas você que tem que agradecer, eles te hospedaram!
- Que isso, Adrianá...
- Você se acha, né, Francisco?
- Hehe... Comprei um dvd do Seinfeld pro meu pai que ele adora
- Seu pai acha um sacooo, eu que adoroooo
- Meu pai americano, Adrianá
- Eu já tinha comprado um dvd pra ele de 5 dólares
- Qual?
- Ah, não passa aí não...
- Ah. E ele gosta de Seinfeld, é?
- Adora, tem todas as paradas dele
- Então ele não é de todo mal
- Ele é maneiro
- Mas não é racista?
- É
- Caçador?
- Não, né caçador não
- Sei... São episódios?
- Não, ele no palco, falando aquelas paradas, sabe?
- Que delícia!
- Aqui só tem aquelas paradas horríveis, você precisa ver a casa da minha mãe
- Sei como é...
- Você não comprou nada pra mim? Não é possível que não tenha uma papelaria nessa cidade, daquelas de bairro
- Ihhhh aí, aqui não tem nada, maluco. Quer que eu vá na Hallmark na quinta?
- Hallmark? Hum...Última vez que eu comprei numa Hallmark eu tinha 15 anos..Papel de carta do Snoopy não, tá? Não sou criançaaa
- Ihhhh, aí... Deixa comigo, Adriana
- Não me chama de Adriana, filho. Chama de mãe. Que mais?
- Comprei um monte de coisa, você sabe que eu fico doido
- Pra comprar? Mas eu acabei de dizer no blog que você detesta comprar
- Não sei comprar, Adrianá, perco a noção aíííí...
- Ai...
- Comprou o batom para a Ivanilda?
- Esqueci
- Tem que compraaar, ela tá com expectativa
- Compra na farmácia do aeroporto, tá?
- Xá comigo, Adrianá




Matrix está para os anos 2000 assim como O Exterminador do Futuro está para os anos 90.

Clima Abrir o outlook no início da madrugada é como escolher os feijões bons na mesa da cozinha.

Estou me guiando pela minha intuição. Há vários dias os jornais se empilham em cima da mesa do centro.

Basta um Hi Eu sou fácil de me apaixonar. No momento estou apaixonada pelo David Letterman.

Para frau. Hohoho.

As influências de HH Os franceses falam Jacqueline Kennedí. Os americanos dizem Pele, sem o acento. Nós gostamos de falar idêntico a matriz. O Vice-governador Conde rejeita a colonização e fala Ladidi, quando se refere a princesa. Tá certo ele.

A vida do Francisco é muito animada no Tennessee. Ele ligou para dizer que ia ao shopping. E ele nem gosta de comprar. Mas é melhor do que escola e igreja.

20.5.03
Dinheiro não é tudo. Existe o Visa e o MasterCard.
Crianças no banco traseiro causam acidentes. Acidentes no banco traseiro causam crianças.

Esta última me lembrou o Max Nunes, aquele fofo.


Ih, caramba, será que eu já posso linkar esse blog?


Wariedades

Que pena, um site legal chega ao fim.

Brincando com a Monalisa. Valeu, Marcia Aguiar :)


"Minha voz é consequência da natureza mesmo". Jamelão, 90 anos

Dobrada à moda do Porto

Álvaro de Campos


Um dia, num restaurante, fora do espaço e do tempo,
Serviram-me o amor como dobrada fria.
Disse delicadamente ao missionário da cozinha
Que a preferia quente,
Que a dobrada (e era à moda do Porto) nunca se come fria.
Impacientaram-se comigo.
Nunca se pode ter razão, nem num restaurante.
Não comi, não pedi outra coisa, paguei a conta,
E vim passear para toda a rua.

Quem sabe o que isto quer dizer?
Eu não sei, e foi comigo...

(Sei muito bem que na infância de toda a gente houve um jardim,
Particular ou público, ou do vizinho.
Sei muito bem que brincarmos era o dono dele.
E que a tristeza é de hoje).

Sei isso muitas vezes,
Mas, se eu pedi amor, porque é que me trouxeram
Dobrada à moda do Porto fria?
Não é prato que se possa comer frio,
Mas trouxeram-mo frio.
Não me queixei, mas estava frio,
Nunca se pode comer frio, mas veio frio.



Dá-lhe, Babenco!

O que é isso, companheiro? Hoje participei da entrevista com a Heloisa Helena para O Pasquim. Já sentia admiração por ela mas agora minha admiração é muito maior. Ela é muito transparente e, para minha surpresa, muito doce. Usava uma blusa quase angelical com flores miúdas azul clarinho e cor-de-rosa, na gola e no decote, brinquinhos de portuguesa, jeans claro e sapato boneca com salto anabela. Pessoalmente é muito mais jovem e muito charmosa também. Seu corpo é bem distribuído e seus cabelos estavam presos num imenso rabo de cavalo, sua marca registrada. No pescoço, um cordão de ouro com uma medalhinha de São Francisco, dada pelos filhos. “Mas meu protetor mesmo é o Arcanjo Gabriel”.



Antes da entrevista começar ela pegou o último número do Pasquim em cima da mesa oval, onde havia um exemplar para cada entrevistador. Riu muito “Só a charge pra gente rir da gente mesmo!”. Tem 40 anos, um filho e uma “filha de lei”, cega. Parece seguir os preceitos de Che Guevara, porque mesmo quando está exaltada, as veias da testa formando rios azuis dilatados, nunca perde a doçura. Sempre termina seu raciocínio dizendo “flor”, “minha florzinha” ou “meu amor”.

Responde todas as perguntas olhando nos olhos dos entrevistadores.É super inteligente, tem o raciocínio muito rápido e me pareceu muito diferente da imagem criada pelos meios de comunicação. Às vezes dá uns suspiros, de puro cansaço. É asmática. Professora de estatística, sabe que “a neutralidade dos números é relativa” pois “eles não são neutros para quem os manipula”. É uma mulher admirável.



HH acha não acredita que venha a ser expulsa do PT. “Teriam que rasgar a Constituição e os estatutos do Partido.”

“Se a reforma proposta agrada ao pefelê (Partido Fora da Lei) ela não serve, flor do céu!”

“O projeto que nós estamos implantando agora, colide com tudo que ao longo da história nós discutimos e construímos.”

“O nosso partido está fazendo coisas que nós criticávamos ferozmente quando eram os outros.”

“Hoje é fácil usar uma estrelinha no peito, ser neo-petista, neo-lulista.” (Lembrando o que era ser PT na era Collor de Mello. Quando os petistas “toravam aço”, humilhados, apanhando, levando tapas na cara.)

“Repactuar com o Fundo Monetário Internacional e com os credores internacionais nossas dívidas internas e externas e cumprir a lei”. O modo como o PT deveria governar.

“Abismo”. Como ela vê os primeiros quatro meses do Governo Lula.

Alguém falou que ela poderia ter lavado a roupa suja em casa, dentro do partido e esperar primeiro as coisas se assentarem, pois um Governo Lula mais ou menos era melhor que um outro governo. Ela argumentou que as coisas erradas devem ser resolvidas agora para não cristalizarem.



“Lembre-se sempre, é melhor o coração partido do que a alma perdida.” Heloísa Helena, para Maria Clara.





19.5.03
Tenho que tirar umas fotos do blog. Nem eu estou tendo paciência para esperar ele abrir.

icq

Bete: E sua lápide, como será? "Pera, vou reiniciar".
Marina: Ahahahahaha

Ronda da tarde

No começo da tarde, conversei pelo telefone com um amigo cínico que só. Ele disse: "Estou começando a assumir que não faço mais nada aos domingos. Não marco compromissos, não faço exercício, não saio com filho, nada, nada, nada. Ontem, aliás, enganei o meu filho e levei ele para a Bienal do Livro. Ficaram num engarrafamento monstruoso ele e a mãe e se sentiram muito amados. O ser humano é mesmo otário."

Cora Ronái




Jane Fonda, Milton H. Greene


Li no Gravatá notícias sobre o Carlos Nepomuceno. Ele estudou com a gente na PUC, é uma graça de pessoa :) Ai vai um poema dele:

A morte do Internauta

Quando por fim
o Windows disser que posso
ser desligado com segurança.
Farei o upload deste meu
html cansado
e deitarei na minha última URL.
Aos amigos peço apenas:
não esqueçam de abrir a sala
de chat no velório,
e na lápide digitar:
“eis aqui a sua última versão”.
Ah, e repassem meus emails para:
nepo@saojoaobatista.org.br.



"Posso não dizer uma verdade inteira, mas uma mentira para enfeitar minha vida, isso eu não faço". Cora Coralina

Ouço na CBN e vejo nos sites, notícias sobre o Festival de Cannes. Carandiru foi apresentado hoje para a crítica especializada e mereceu poucos aplausos. Um dos jornalistas presentes achou o filme um pouco "duro e pouco glamuroso" para ter chances de ser premiado. Por outro lado, um filme de Lans Von Trier, com Nicole Kidman e Lauren Bacall foi muito bem recebido. Passado na Dinamarca, pretende ser o primeiro de uma trilogia sobre a personagem de Nicole. O filme não tem cenários mas um fundo negro e a cidade é feita a giz no chão. Amanhã Carandiru será apresentado oficialmente no festival.

Olha! Aninha, Kibeloco, Cora, Juliana, Laura, Dudi!


Torcendo pelo Alan, gente fina.

Ufa.

18.5.03
Domingo legal Ficamos na Bienal de uma da tarde às nove da noite e o tempo voou. Almoçamos assim que chegamos, na Pizzaria Fiametta – S. , Eliete, João e eu - e depois me enfurnei no Café Literário e fiquei lá até a hora de ir embora. Encontrei a Lília, a Bia e o Jr. numa mesa privilegiadíssima. Não olhei os livros da feira, porque odeio a idéia de entrar em filas enormes para pagar por livros que posso comprar pelo mesmo preço numa livraria qualquer. Mas na hora de ir embora, entramos num estande com preços inacreditáveis. Chama Paper Book. Alguns custaram 3 reais outros 4,90! Comprei seis livros e S. dois e pagamos (no cartão!) 33 reais.

Minhas compras: roteiro do filme O Show de Truman (para o Francisco), Brad Pitt Uma história Ilustrada (para a Clarinha), a biografia da poeta Anne Sexton, um livro “de mesa” do Rolling Stones, Conversas com Marlene Dietrich, e Impérios Acidentais – Como os Garotos do Vale do Silício Ganham Milhões mas não Arranjam Namorada.

14h Caso encerrado: o romance policial

Existe o crime perfeito? Viajando no universo do mistério. A trama e a construção mental do crime. Intrigas, conspiração e assassinato. Policial durão ou detetive cerebral. Existe um modelo brasileiro?

Flávio Moreira da Costa
José Louzeiro
Luiz Alfredo Garcia-Roza
Nelson Motta


Foi menos legal do que eu esperava porque o mediador não soube conduzir o debate, que acabou se transformando em mini-entrevistas. José Louzeiro soltou o verbo. Contou que Aracelli, Meu amor foi liberado anteontem, 26 anos depois de ter sido escrito e censurado pelo então ministro da justiça Armando Falcão, considerado “altamente imoral”. Coincidentemente, 18 de maio é o dia do aniversário de Aracelli. “Altamente imoral era o sr. Armando Falcão. Um nordestino que é um escarro, já disse isso pra ele. É um aborto da natureza”. Disse mais, “Estou sendo processado pelo Doca Street e perdendo. O juiz me disse O Senhor errou o verbo, ele era criminoso, não é.” Existe ex-assassino?

De qualquer maneira, como Doca Street não admite que o escritor use seu nome no roteiro que está fazendo, José Louzeiro decidiu colocar no papel principal um ator sósia perfeito do “ex-criminoso”.

16h Encontro com Scott Turow



Foi ótimo. Nunca li um livro dele. Antes de começar, Bia e eu fomos correndo comprar o mais fininho, meu primeiro autógrafo estrangeiro. Encontrei a Mari News na livraria. O escritor americano, autor de vários best-sellers, é completamente anti-estrela. Simpático e atencioso, respondeu as perguntas com simplicidade e humor.

Turrow ainda exerce sua antiga profissão, tem uma empresa de advocacia em Chicago, com 600 advogados. Desde que estourou no mercado editorial, em 1990, tornou-se voluntário, atendendo apenas pessoas carentes. É chefe de um comitê estadual que representa réus sem poder aquisitivo, numa espécie de corte de apelação.

Ele nos contou que no romance Acima de qualquer Suspeita (que virou filme com Harrison Ford) pretendia não revelar quem era o assassino, já que na vida real nem sempre os casos são solucionados. Depois percebeu que a ficção “oferece uma verdade que a realidade não pode oferecer” e mudou de idéia. Para alegria dos aspirantes à escritor, Torrow disse que no passado recebeu tantos papéis de editoras rejeitando seus manuscritos que "poderia fazer papel de parede na minha casa com eles”. E, aproveitando o slogan da Nike, deu um conselho para quem pretende entrar no ramo: Just do it.

No final da palestra, revelou com exclusividade para o site Cia dos Mistérios que seu detetive predileto é Sherlock Holmes.



17h Família Literária

Luiz Fernando Veríssimo
Pedro Veríssimo
Mariana Veríssimo


Foi ótimo mas poderia ser ainda mais bacana, se melhor conduzido. O escritor e dois de seus filhos – ele músico, ela roteirista – falaram da vida em família, da presença dos livros na casa, pilhas por todos os cantos, incluindo banheiro, dos países onde moraram etc. Veríssimo, embora fale pouco, é engraçadíssimo. Contou que conheceu sua mulher no Rio de Janeiro, quando esteve por aqui para tentar ganhar alguma grana e sair do país. Eles trabalhavam juntos para um americano, que nunca pagava seus salários. O escritor, com medo que Lúcia, 19 anos, picasse a mula, pagava o salário dela do seu próprio bolso. “Aí resolvi casar com ela, era mais econômico”. Hehe.
A mulher, na platéia, deu sua versão pessoal: “Casamos em março de 64, ou seja, eu dei o golpe nele”. É uma família super fofa, como era de se esperar. No final, a mediadora perguntou se havia alguma coisa que um deles gostaria de falar para o outro. “E os netos? E os netos?”, perguntou o cronista.Hohoho.

As delícias de um bom romance

Idéias de prosa: entre o ensaio, o conto e o romance. Escolhas, retóricas e estilísticas. Invenção, plano e elaboração da história. A memória na composição literária. A eternidade do romance.

Antonio Torres
Carlos Heitor Cony
João Gilberto Noll
Lygia Fagundes Telles


Gostei demais. Infelizmente Lygia Fagundes não apareceu, porque torceu o pé. Antonio Torres disse que deve sua profissão a uma professora primária que um dia mandou que os alunos fizessem uma redação com o tema Um dia de chuva. Vivendo na seca, sem conhecer a chuva, ele precisou usar a imaginação para escrever. Também contou o sonho que serviu de inspiração para a história de Um Táxi para Viena D’Áustria

“Sonhei que matava um amigo meu, escritor. O Jô já insistiu muito para que eu contasse quem é mas não conto nem morto. Ele me telefonou com dores, estava com problemas de circulação e sem dinheiro para o hospital. Depois de ajudá-lo, sonhei que matava esse amigo em seu apartamento em Ipanema. Ele sentia dores e sua barriga falava sobre essas dores, daí vi uma pistola que parecia de brinquedo em cima de uma mesa, e meio brincando, meio de propósito, atirei nele. Ele foi caindo em câmera lenta e dei um tiro de misericórdia, no coração. Me senti muito orgulhoso por ser um exímio atirador, pois não sei atirar e não tenho arma em casa. Acordei suado como se tivesse matado de verdade, cansado como se realmente tivesse fugido. Fui fazer análise, quatro vezes por semana. Queria saber de onde vinha aquele ódio dentro de mim. A analista não me dava refresco, remetendo todos os tiros para a barriga da minha mãe e matando todos os meus irmãozinhos, por ciúmes.

(as aspas são simbólicas, reproduzi do modo que pude)

Contou ainda que só escreve com o som de Blue Monk na cabeça.

Cony considera a vida uma tarefa muito difícil e o otimista um mal informado. Não consegue entender quem está sempre sorrindo. Sobre romances, disse que pra ele a história é o que menos importa e sim a visão do autor sobre o assunto, além do clima do livro.

Quase Memória também resultou de um sonho que ele teve, onde seu pai lhe entregava um embrulho. Tentou escrever sobre o sonho na sua coluna da Folha (2000 caracteres) mas quando percebeu, ainda nem tinha chegado no assunto principal. Depois tentou colocar na sua coluna das sextas, na Ilustrada (5000 caracteres) mas o espaço não deu nem para a entrada. Por fim resolveu contá-lo na revista Manchete, onde tinha dez mil caracteres ou o tanto que necessitasse usar. Notou que precisaria da revista inteira e resolveu escrever o livro. “Até hoje, confesso, não esgotei esse sonho”.




17.5.03
Os hackers são a salvação do mundo. Hackers, comecem a paralisar as manobras militares para evitar a guerra. Estou querendo fazer esta campanha.

(José Ângelo Gaiarsa, Provocações - TV Cultura)

"He is doing the superman thing" Matrix



Confidências na madrugada Nenhuma frase é mais verdadeira do que aquela que diz que quando você quer muito alguma coisa todo o universo conspira etc etc. Uma vez eu estava muito a fim de ir ao teatro com S.. Estudávamos juntos e eu estava muito apaixonada e tal. Para agradá-lo, escolhi uma peça sobre política e antes de entrar na sala de aula, perguntei se ele topava ir comigo.Ele fez uma careta, nem pensar - teatro não é coisa de burguês? Quando a aula começou, a maravilhosa Flora Sussekind foi logo avisando: Vocês têm que ir ver a peça tal, e para nota. O amor que move o mundo, não é? E quando você está apaixonada, tudo se torna dócil e obediente.

Isto é Cinema!

As palavras mais belas da língua não são "eu te amo". São: "É benigno".
(Woody Allen, Descontruindo Harry)

Você não é muito esperto, não é? Gosto disso num homem.
(Kathleen Turner para William Hurt, Corpos Ardentes)

- Você trabalha em quê?
- Sou uma espécie de político.
- Eu também não gosto de trabalhar.
(Mae West e William B. Dabidson, Santa não Sou)

Se eu fosse uma fazenda, não teria cercas.
(Rita Hayworth, Gilda)



Reflexões de madrugada Por falar nisso, vamos combinar que Mulheres Apaixonadas é tudo e que aquele padre tem os olhinhos do Richard Gere.

Marília falou que no quinto andar mora um sósia do Richard Gere. Por que só pego elevadores com pré-adolescentes e suas bicicletas?!

16.5.03
O blog mais bonito da internet.




- Minha esposa e eu nos separamos
- Oh...
- Isto é, ela viajou de férias.
- Oh! Têm filhos?
- Não, nenhum. Quer dizer, um, bem pequeno. Nem conta!

Tom Ewell, casado e pai de família, para Marilyn Monroe, a vizinha sexy em O Pecado Mora ao Lado, 1965


Estou super empolgada: Vou estudar Letras.

Sexta, cinco da tarde Dia lindo de sol. Fui a Ipanema resolver coisas. Se eu não tivesse que trabalhar, ficaria o dia inteiro passeando por lá. Cheguei cedo com Clarinha, fizemos coisas, vimos vitrines e almoçamos no Da Silva. Experimentei uma camiseta e percebi que quando digo que sou magrinha estou falando de uma coisa que pertence ao passado. Comi um pedaço de torta no Doce Delícia, esquecendo que à partir de hoje estarei fazendo dieta. Depois a Maria Clara pegou o ônibus para a faculdade, fiz o que tinha que fazer, clorofilas especiais, com babosa e cristais; oculista de novo, troquei o vale-travessa que ganhei pelo livro de frases de cinema (Ouvir estrelas, Mariza Guanalano); fui na Lojinha de Cinema e fiquei horas lá, conversando com a Liz, a Adriana e o Renato. Aquela lojinha é um imã.

O Rio é tão bonito, rapazes de calção e moças de biquini e canga tomavam sucos na lojinha de esquina. Na feira, uma algazarra tão carioca!

Umbigo George W. Bush nunca foi à Europa.

Olha a lua / Antes que ela vá pra trás do edifício...

duas e meia Vi o eclipse, a lua ficou linda sem luz. Eu e Marília ficamos conversando até agora. Quando olhamos para o céu ela já tinha voltado ao seu normal. Moramos no mesmo andar, oitavo, porta com porta. Infelizmente tenho tela na minha varanda, porque tive um gato que caiu lá embaixo e morreu. Ficamos sentadas na sua varanda, a lagoa nua, as luzes, percebi que meu medo de altura ficou muito mais acentuado com o tempo. Parecia que eu estava flutuando naquela paisagem e quando tinha que chegar bem perto da grade para ver a lua sentia um tremor. Incrível como uma simples tela pode minimizar o impacto de uma paisagem e ao mesmo tempo dar tanta sensação de segurança. Rafael então comentou que seu amigo caiu da cobertura de um prédio da nossa rua. Você pode achar que eu estou mentindo: ele caiu no canteiro do prédio e quebrou um braço e uma perna. Saiu até no jornal na época. Depois tem gente que não acredita em sorte.

15.5.03
Princesinha do Mar Hoje depois da Angela, fui até o correio e depois bati um pouco de perna na N.S. de Copacabana. Minha intimidade com o bairro é zero. Fiquei encantada com os precinhos. Comprei duas tigelinhas para salada de frutas, de vidro se fingindo de cristal, por dois reais cada. Uma bandeja com desenhos de frutas tropicais, 3 reais. Quase que comprei uma com paisagem suiça e neve mas a de frutas era mais bonita. Numa banca de jornais, comprei 5 revistas Contigo por um real cada, todas bem recentes. E um guia de programação de maio da net pelo mesmo preço. Também comprei uma sandalinha sem salto com lantejoulas nas tiras, por 15.

O eclipse está parcial e retiro o que disse no post anterior. Uma janela às vezes não adianta nada, nem mesmo uma varanda, porque a lua foi para cima do telhado. Estou indo pra casa do meu vizinho, onde dá pra ver.

eclipse now Meia-noite e quarenta o eclipse será total. Você também pode acompanhar no site do planetário que estará transmitindo imagens em tempo real. Isso se não tiver janelas em casa, do contrário será meio patético. O eclipse lunar total vai acontecer porque o Sol, a Terra e a Lua formam uma linha reta e a Lua deixará de receber a luz do Sol.



Isabella ou Isotta?



Terá Isabella Rossellini uma irmã gêmea?Tchan tchan Tchan Tchan!

Correspondência Eletrônica, parte II

Mar,
Minha teoria é uma 'private joke' pessoal. Pois acho a moça nas telas muito 'sem graça', campônea como escrevi, e na Lancôme, uma beleza. Eis a ficha biográfica da Isabella Fiorella Elettra Giovanna Rossellini. A irmã chama-se Ingrid Isotta Rossellini e é -- pelo que pude depreender -- professora de Literatura Renascentista Italiana na Columbia University (ou, pelo menos era, em 1995)

Bjos,
T


Correspondência eletrônica

Marina, choquei!
Ela tem mesmo uma irmã gêmea!

Isabella and Isotta Rosselini - They are twin daughters of the legendary actress Ingrid Bergman and film director Roberto Rosselini. Isabella is more widely known because of her lengthy career as an actress and model.

Não achei nenhuma foto da Isotta adulta na internet, uma pena. De repente é mesmo ela nas campanhas da Lancôme, hein?

Ah, e quanto à Bardot, fiquei completamente chocada. Não sei se depois daquelas declarações horríveis vou continuar com ela como uma das musas. Haja bebê foca agora pra me fazer olhá-la com os olhos de antes...

[]s
Alessandra

Permita-me dizer uma coisa. Uma vez me contaram algo terrível sobre o Graciliano Ramos. Não lembro o que mas era um desvio de caráter legal (o Tom talvez saiba do que se trata, conte-nos, Tom!). Isso no entanto não invalida Vidas Secas e tudo que ele representa como escritor. Brigitte é a mesma coisa. Ela é casada com um político de direita e assume posições que deixam a desejar. Mas protege os animais e foi uma das mulheres mais lindas do cinema. As pessoas têm que ser livres para opinarem, mesmo que suas opiniões sejam esdrúxulas. BB está meio doidinha e é muito ressentida com os seres humanos. Darei um desconto.


Tô sabendo que o blog está ainda mais demorado para abrir. Me perdoem o excesso.

Alguém me diga se existe no mundo uma coisa mais linda do que a Laranjinha!

Correspondência eletrônica

... e ela tem uma irmã gêmea, casada, que não gosta de aparecer (isso é fato, verdade).
Minha teoria, baseada em estudos de fotografia forense, é que Isabella faz filmes e tem aquele ar meio campôneo (deu para notar que não acho 'nada' dela) que vemos em ação nas telas. Para a campanha da Lancôme, ela fez um acordo com a irmã, que é linda: "vc faz as fotos, que passam como se fossem eu, que preciso ter uma imagem pública, e a gente divide o dinheiro" A Lancôme topou. E todo mundo ficou feliz. Nas fotos, ela é realmente linda.

hehehehe
Bjos
tom

Irmã gêmea?!


Mil coisas para fazer nessa quinta e eu aqui, nesse imã.

Mas, se eu pedi amor, porque é que me trouxeram
Dobrada à moda do Porto fria?


Que poema deslumbrante! Leia na íntegra aqui. Aliás, não é por ser minha amiga não, mas esse blog é um dos dez mais da internet.


Livros Queria alugar um apartamento lá perto do Riocentro porque a programação da Bienal está irresistível. São 140 escritores brasileiros e vários estrangeiros.Todos os dias têm alguma coisa interessante, difícil escolher apenas alguns. Marquei na minha agenda coisas que pretendo não deixar de ver.

No sábado que vem Millôr Fernandes fala sobre Sérgio Porto, às duas e meia, no Café Literário. Seis e meia, Artur Xexéo e Zuenir vão falar sobre a crônica como gênero literário e o que é ser carioca.

Domingo quero ver o Garcia-Roza falar sobre romance policial, às duas da tarde. Às cinco, no painel Família Literária, Luiz Fernando e Pedro Veríssimo. Logo depois seis horas, Cony, Lygia Fagundes Telles, Antonio Torres e João Gilberto Noll vão conversar sobre “as delícias de um bom romance”. Boa oportunidade também para ver de perto um escritor milionário: Scott Turow.

Segunda queria ver Parece que foi Ontem: Trinta Anos de As Meninas, com a Lygia Fagundes Telles mas não sei se vai dar. Foi o livro que marcou minha adolescência, reli muitas vezes. Sete da noite tem poesia, com Antonio Cícero, Armando Freitas Filho,(pisc*), e teria Wally Salomão, conforme está escrito na agenda da Bienal. Depois, 8 da noite, no mote Amigos para Sempre, Ítalo Moriconi fala sobre Ana Cristina César e Caio Fernando Abreu.

Quarta-feira Armando Nogueira fala de Otto Lara Rezende. Problemão. Adoro o Otto mas não gosto do outro. Dia 23, sexta, o bicho pega. Além de uma homenagem ao Pedro Nava, Villas-Boas Corrêa e Marcos Sá Corrêa estão juntos em Família Literária. Oito da noite tem Mario Prata, Pedro Bial e meu maridão (ui!) falando sobre fama.

Francisco chega no dia 23 e embolou o meio de campo. Mas com jeitinho tudo se ajeita :)

Dia 24 claro que eu quero ver o Mauro e o Zuenir Ventura no bate-papo da Família Literária. Uhuuuuu! Depois tem Leitura pelo Autor, com a Patrícia Mello. Oito e meia da noite, Fernando Gabeira, Roberto da Matta etc discutem se o Brasil tem jeito.

Dia 25, Caco *suspiro* Barcellos, Edney Silvestre, Emir Sader e Leonardo Boff debatem sobre a sociedade de consumo. Depois tem biografias com o Ruy Castro.

Aceita-se caronas.

Ledu, vem!




Xiiiii!



duas horas da manhã Só quando começou o documentário sobre Isabella Rossellini percebi que já tinha assistido. Vi tudo de novo. Não só vi como vou contar também. Isabella teve um pai superprotetor e ciumento, o genial cineasta Roberto Rossellini. Passou a infância vendo os móveis da sua casa serem confiscados, pois seu pai estava sempre endividado. Cresceu. Quando ela chegava em casa 5 minutos depois da hora combinada ele aprontava um escândalo. A mãe, Ingrid Bergman, estava sempre encenando na Broadway. Aos 18 anos, com o pretexto de aprimorar seu inglês, Isabella fugiu para Nova York. Logo soube que uma rede de televisão procurava alguém bilíngue para fazer tradução num programa de jornalismo. Foi seu primeiro emprego. Rapidamente passou a entrevistadora e viveu nesse meio algum tempo, embora sempre tenha sentido desprezo (sic) pelos jornalistas. Porque seus pais foram muito perseguidos pela imprensa, principalmente quando Ingrid Bergman largou tudo para viver com o cineasta italiano. Mas isso é outra biografia.

Um dia Bruce Webber pediu para fotografá-la. Depois, Avedon. Fez quatro capas seguidas para a Vogue e se tornou uma topmodel. Foi contatada pela Lancôme, onde ficou 14 anos.

Sua casa é um antigo estábulo que estava abandonado há 30 anos. Isabella reformou, deu um pintada e fez uma varanda. Deixou que o matagal em torno da casa ficasse do jeito que estava. Tem vários cachorros, redes, livros. E uma árvore de galhos secos com espelhos redondos pendurados nela.

Casou com Marin Scorcese, descasou, tornou a casar, teve filhos. Adotou um menino mestiço, chamado Roberto. Namorou David Lynch, outro cineasta. Não é à toa que uma das suas filhas se chama Electra.

Filmou com os irmãos Taviani por romantismo, já que eram amigos do seu pai, que tinha acabado de morrer. Com Lynch fez Perdida Durango, no filme Coração Selvagem. Criou o visual da personagem – peruca loura, sobrancelhas escuras e grossas – baseado em Frida Khalo, que tinha acabado de descobrir. Queria criar uma mulher ao mesmo tempo “repulsiva e atraente”. Insistiu em colocar um bigodinho mas Lynch achou over.

Depois fez Veludo Azul e na cena onde corre nua, tentou reproduzir ao mesma vulnerabilidade da foto que tinha visto quando jovem, da criança vietnamita correndo sem roupa, de braços abertos.

Separou de Lynch por que ele se apaixonou por outra. Foi demitida da Lancôme por já ter 50 anos. Abriu sua própria empresa de cosméticos, Manifesto. É empresária mas não gosta de viver entre telefonemas, faxes e reclamações. Para compensar, atua numa peça dirigida por Bob Wilson, inspirada num livro de Umberto Eco, que não leu inteiro por que não entendeu nada. É o alka-seltzer que cura minha ressaca, ela diz sobre o teatro.



14.5.03
Agenda Meia-noite e meia, na GNT: Minha vida, com Isabella Rossellini.

Queria estar aqui.

Spam Gostaria de avisar ao pessoal do Alavanca 2003 que sou mulher. Por este fato eles poderiam me dispensar do "manual mais cobiçado da internet"(sic) que já recebi dezenas de vezes. Argh.

9 e meia Internet pode ser um perigo. Icq, nem se fala. Você escreve uma mensagem e manda para a pessoa errada. O coração pode dar uma acelarada violenta se você se tocar que mandou uma fofoca para o seu protagonista, em vez de mandar para uma amiga. Todo cuidado é pouco. Na hora do email, também. Enviar para o remetente errado pode virar um problemão. Quem nunca passou por uma situação dessas? Mas o pior é quando você sem querer manda para "Undisclosed-Recipient", como foi o caso de dois jornalistas do Globo, com mensagens muito carinhosas um para o outro. Os emails curtinhos, furtivos e carinhosos, estão rolando na internet, mandando a privacidade dos dois para as cucuias. Me solidarizo com o casal, torcendo para que, pelo menos, os dois não sejam comprometidos e possam apenas rir disso tudo. Afe.



13.5.03
Onze e quinze Louca pra ver Matrix. Louca pra ver X-men 2.

Por falar nisso, assisti agora o ator Hugh Jackman, o Wolverine, no Dave Letterman. Ele está de cabelos longos, ensaiando para uma peça da Broadway. Disse que seu filho ainda não viu X-men mas toda noite dorme com um Wolverine de 25 centímetros, e quando ele aperta a barriga do boneco, ele diz "Vou te dar um socão", com a voz do ator. "Acho que ele vai precisar de uns vinte anos de análise", disse Jackman.

A melhor música do mundo é a música brasileira. O melhor cinema não é. Não vou discutir aqui a entrevista do Cacá Diegues, mesmo pq só passei os olhos e não posso dar opinião. A verdade é que muitos cineastas devem sentir saudades da Embrafilme, que era aquela orgia financeira. O dinheiro é pago por nós, que pagamos impostos. Então nós podemos escolher a quem dar esta verba. Queremos que cineastas de outros estados possam ter acesso a grana, e não apenas os mesmos, a eterna panelinha.

Guarda-chuvas para não esquecer. Olha o da Brigitte.


Instinto materno Sabe aquela sensação que a mãe tem de apreensão, tipo "alguma coisa aconteceu com o meu filho", muito comum principalmente nas novelas? Ouvi na CBN que isto pode ser explicado com a recente descoberta feita por cientistas. Eles afirmam que as células que herdamos das nossas mães quando nascemos, ficam em nosso corpo por várias décadas e, da mesma forma, as mães também recebem células durante o período de gestação que ficam em seu corpo por muitos anos.

Sobre carros e comerciais Acho muito bacana essas novas famílias, com filhos de vários casamentos - da mulher, do homem e dos dois. Tenho uma amiga assim, casa cheia de crianças, os meus, os seus, os nossos, como naquele filme antigo da Lucille Ball. Mas tem um anúncio no ar, de automóvel (ou celular?) onde o pai simplesmente não faz idéia se uma das crianças é filha dele ou não.

Também pode ser apenas um comercial muito engraçado e eu não saquei.

A verdade é que os comerciais andam muito estranhos. Acho um lixo um, em que vários adolescentes pedem aos pais para parar o carro bem longe e só um deles pede para parar na porta, orgulhoso. Não do pai mas do carro, claro. Não tenho mais idade nem estado civil para ser maria gasolina mas mesmo se tivesse, não haveria chances. Simplesmente estou me lixando para a marca do carro que um homem tem. Aliás para falar a verdade, nem conheço marcas de automóvel. Só sei distinguir os fuscas, as kombis e os fiat 147. Como estes estão praticamente fora de circuito, não sei distinguir carro nenhum.



Pierre le Fou


Mas, se eu pedi amor, porque é que me trouxeram
Dobrada à moda do Porto fria?

Fernando Pessoa


Ai.

Correspondência eletrônica alheia

Querida Cris,
claro que vamos nos ver, acho que terei as tardes livres. E olha, não sobrou um CD da tua festa?? Queria tanto ter um disco gravado com tuas músicas preferidas, fiquei com água na boca depois que me falaste... Estou te mandando um convite virtual para o lançamento do Divã. Pode encaminhar para quem quiser. De repente até pro teu psiquiatra. Aquela minha amiga que mora aí está enviando convites para toda a Sociedade de Psicanálise, e mais para Maria Rita Kehl e um monte de outros que não lembro o nome agora. Fique à vontade pra fazer bastante barulho, vou adorar.
Keep in touch,
beijo da
Martha

Barulhinho bom Martha Medeiros convida para a noite de autógrafos do seu livro Divã, dia 26 de maio, sete e meia da noite, na Livraria da Travessa, em Ipanema.



Vambora pra praia?


12.5.03
Obrigada a vocês todos, que vieram me chamar para o recreio, tornando tudo mais divertido :)



Jules & Jim




E a Bienal, hem?

Bingo Dia 15 de maio, às duas da tarde, a ong Refazer estará fazendo seu tradicional bingo benefiente no Círculo Militar da Praia Vermelha. Quem levar um quilo de alimento não perecível terá direito a uma cartela extra. Reserve seu convite com a Raquel, no telefone 2527-3434.




12:25 Dormi apenas duas horas essa noite. Entrei no computador antes das oito da manhã. Estou trabalhando em três coisas diferentes ao mesmo tempo, em três janelas de word. Espero não trocar todas as bolas. Para todos os efeitos estou off. Só estou com o outlook aberto, mas a correspondência totalmente atrasada. Escrevam pra mim, cada email é como se fosse hora do recreio. Respondo tudo depois. Sol e frio. Depois eu volto.



A Noite Americana


1944 São lançados os livros Perto do Coração Selvagem, de Clarice Lispector e Sagarana, de Guimarães Rosa. Nos palcos, Ziembinsky dirige Vestido de Noiva, de Nelson Rodrigues.

Inside the Actors Studio, com Francis Ford Coppola Melhor som ou barulho: Flauta. Som insuportável: aparador de grama. Palavrão predileto: Fala muito pouco e "se o faço na frente de uma mulher, pago um dólar à ela". Profissão que gostaria de ter se não fosse cineasta: Arquiteto. Profissão que nunca teria: Carrasco. O que gostaria de ouvir de Deus, na entrada do céu: Bem-vindo.

Noite de Autógrafos Daniela Abade vai estar distribuindo dedicatórias dia 16 de maio, sexta-feira, no lançamento do seu livro Depois que Acabou, na Livraria da Travessa, das 8 às 11 e meia da noite. Todo mundo lá, claro.



Blogs Ainda sobre as declarações da escritora Fernanda Young, o jornalista Sérgio D'Ávila escreveu um artigo chamado Fernanda Stupid, no caderno de tevê da Folha de S. Paulo. O título, retirado do da Internetc, foi creditado, claro. No mesmo texto ele cita o blog Kibeloco.

O domingo foi legal, almoçamos em família, depois demos uma passada na casa da irmã do Valódia, foi muito agradável, bebemos champanhe e, como a casa é no Leblon, pude ver da varanda a cobertura duplex onde o Chico Buarque mora, pisc*. De manhã recebi presentes: um outro romance do escritor espanhol, um vale-livro da Travessa e o perfume Eau Sauvage, que adoro. O perfume veio embrulado num papel cheio de anjos, feito pela Clarinha. Quando acordei S. tinha lavado toda a louça, presentão. No finalzinho da tarde passamos na Letras & Expressões para ver a reforma e comemos doces na Colher de Pau.

Tomei um chá de televisão de dez à meia-noite e foi um chá gostoso. O programa do Abujamra, na TV Cultura; Inside the Actors Studio, no Multishow (acho que é o melhor programa da tevê), com Francis Ford Coppola; um pedaço de Matrix (a cena do Kung Fu) e Obra Aberta, no STV (Sesc/Senac), sobre Clarice Lispetor.




revistas & jornais

Chegou às livrarias o livros Gênio, do crítico americano Harold Bloom, que aborda 100 mentes brilhantes da literatura. Entre elas, Machado de Assis.

Al Pacino é o melhor ator de todos os tempos, segundo pesquisa realizada pelo Canal 4 de Londres. Robert De Niro ficou em segundo lugar.

Moradores de Manila (Filipinas) encaram um novo tipo de assalto. Ladrões de uma gang gay amarram suas vítimas masculinas, roubam tudo e, antes de fugir, tascam-lhe um beijo na boca.

Charge de Dalcio, na Folha de São Paulo. Garotinho discursa: “O meu governo investiu muito na educação. Antes as balas eram perdidas, agora ingressam na universidade”.

Xuxa deu de presente para Sasha, no dia das mães (?), um colar de diamantes Cartier, de 8.250 reais.

“É um prazer ver que a poltrona-cama da primeira classe da British Airways está sendo bem usada”.

Comunicado da British Airways sobre o incidente em que passageiros reclamaram da animação da atriz Elizabeth Hurley debaixo do cobertor do namorado.



Joaquim Barbosa Gomes, indicado por Lula para o cargo de ministro do Superior Tribunal Federal, é o primeiro negro a integrar o STF em 174 anos de existência.

Tanto tempo, de Bebel Gilberto, é o cd preferido de Bill Clinton.

Um pesquisador da Universidade de Oxford, declarou que Albert Einstein e Issac Newton podem ter sido portadores da Síndrome de Asperger – um tipo de autismo que acomete principalmente pessoas com inteligência acima da média. Seus portadores não vivem completamente desplugados da realidade mas sofrem de obsessão por um assunto, reações desmedidas de amor e ódio, dificuldade para interpretar gestos e olhares, voz monocórdia, rotina repetitiva e grande tendência ao isolamento. O pediatra Hans Asperger disse que “ao que tudo indica, para ter sucesso na ciência e na arte um pouco de autismo é essencial”.

Provável salário de Keannu Reeves pelos três filmes da série Matrix: 40 milhões de dólares. Considerando sua parte na bilheteria, a quantia pode ultrapassar 100milhões.

Jennifer Lopez foi convidada para estrelar o remake Flashdance, de 1983.

Os jogadores mais bem pagos do mundo, na lista divulgada pela revista France Football

David Beckham (Manchester): US$ 17 milhões /ano
Zinedine Zidane (Real Madrid): US$ 16 milhões /ano
Ronaldinho (Real Madrid): US$ 11,7 milhões /ano

Isadora Ribeiro virou cantora. O repertório do seu cd inclui Zezé de Camargo, Gretchen e estrelas do jazz americano.

Jude Law deixou mulher e três filhos, o menor com 7 meses, para namorar Nicole Kidman.





11.5.03
minha vida que parece muito calma
tem segredos que eu não posso revelar
escondidos bem no fundo de minh'alma
não transparecem nem sequer em um olhar
vive sempre conversando a sós comigo
uma voz que eu esculto com fervor
escolheu meu coração pra seu abrigo
e dele fez um roseiral em flor
a ninguém revelarei o meu segredo
e nem direi quem é o meu amor.

Ave Maria...



10.5.03
-Meu nome não lhe dirá nada. Chamo-me Brando.
-Marlon?
-Não é a primeira vez que fazem o trocadilho. Luís. Luís Brando. Meu nome não lhe diz nada, não é?

Não. Nada dizia, tampouco quem fez a chamada estava disposto a facilitar as coisas, apenas insistia e repisava, não, não, claro, o que o meu nome poderia dizer-lhe? Em outros tempos, talvez. Aproximava-se o final da novela.

-Já ouviu falar de Brando Edições S.A.?
-Livros de cinema?
-Não, ora, não... – zangara-se, mas por pouco tempo. Apetecia-lhe carregar de mistério ou insegurança o objeto de seu telefonema.

(O Labirinto Grego)


O carrilhão de San Salvatore invadiu o devaneio de Josef Breuer. Puxou o pesado relógio de ouro do bolso do colete. Nove horas. Novamente, leu o pequeno cartão de borda prateada recebido no dia anterior.

21 de outubro de 1882

Doutor Breuer,
Preciso vê-lo para um assunto da maior urgência. O futuro da psicanálise alemã está em jogo. Encontre-me amanhã cedo às nove horas no Café Sorrento.

Lou Salomé


Um bilhete impertinente! Havia anos ninguém o abordava com tanta sem cerimônia. Ele não conhecia nenhuma Lou Salomé.

(Quando Nietzsche Chorou)


Lou


18:25 Sábado chuvoso, delicioso. Mozart. S.está de plantão até às sete. As gatas dormem no sofá. Frio.

Estou lendo Dicionário de Nomes Próprios e adorando, é um livro muito original. Fui ao Shopping da Gávea comprar presentes, estava lotado, é o único shopping que quanto mais cheio melhor. Comprei meus próprios presentes de dia das mães: Quando Nietzsche Chorou, de Irvin Yalom e O Labirinto Grego, de Manuel Vázquez Montálban. Existe desculpa para tudo. No início da semana comprei meu primeiro Philip Roth (se é bom para o Veríssimo, claro que é bom pra mim), já considerando que domingo mereço presentes. O primeiro foi dica da Cris. Psiquiatra e escritor, Irvin Yalom fez um romance sobre o tratamento psicanalítico (fictício) de Nietzsche com Josep Breuer, guia intelectual de Freud.

O outro foi sugerido pelo Marcelo Lins. É um romance policial espanhol, com o detetive Pepe Carvalho, ‘comunista desencantado’, que tem como hobby jogar livros de Balzac, Tolstói etc na lareira e ficar olhando os papéis queimarem. Li o iniciozinho dos dois no táxi e gostei demais.

Almocei no Gula Gula, fila, seis reservas na frente, queria ficar sozinha com Amélie mas acabei convidando uma mulher para dividir a mesa comigo. Ela chegou bem depois, tinha uma certa idade e ia ter que aguardar muito tempo até seu nome ser chamado. Foi legal, conversamos basicamente sobre o tratamento que as lojas costumam oferecer aos seus clientes (Ponto Frio e Casa & Vídeo, esqueça) e o Governo Lula. Vi o Joaquim Ferreira mas quando o reconheci ele já tinha evaporado no ar. Cacá Diegues e Susana Werner também perambulavam pelo shopping.

Para Bia, que gosta de posts grandes.

.




300 mil brasileiros têm blog.


Garbo e o produtor teatral Robert Reud em Nova York, 1938.


Ícones da minha infância I.


Contagem regressiva!


1984, o ano que mal começou Estava pensando numa coisa. A gente não sabe mais fazer cálculos de cabeça, nos acostumamos com a calculadora, qualquer 9 vezes 7 já complica. Ainda vamos ver, num futuro próximo, alguém ir na tevê mostrar que sabe somar 543 mais 925 sem usar uma maquininha. Me ocorreu que também estamos precisando cada vez menos da nossa memória. Antes sempre rolava aquele papo de Feliz, Dunga, Zangado, Mestre e era inevitável esquecer o nome do sétimo anãozinho - quem nunca passou por isso? Era aquela agonia, tem que lembrar, que nervoso, e repetíamos os nomes de novo e nada, e às vezes acabávamos indo dormir com aquela dúvida na cabeça - pior coisa é esquecer o que está na ponta da língua. Agora basta você ir no Google e colocar nome + sete + anões e pronto. No outro dia quis lembrar o nome de um filme do Scorcese. Não tentei puxar pela memória, fui lá no Google e em cinco segundos eu tinha a resposta. Qualquer dúvida, vou lá e pronto. Menor esforço. Só não serve pra gente procurar coisas que aconteceram nas nossas vidas, tipo com + que + idade + eu + tive + catapora ou nome + do + meu + primeiro + chefe.

Ainda.

9.5.03
Acordei legal, a Bete tinha razão, minha sorte é que o uísque era bom. Tomei uma ducha congelada de manhã e tudo bem. Reunião de trabalho, depois fui pra outra reunião de outro trabalho, no Filé de Ouro.Vi um homem estátua prateado andando pela rua, fumando. Achei super estranho. Estou lendo Dicionário de Nomes Próprios, de Amélie Nothomb, é bem legal.



Trocando livros.

Acho que bebi demais!



Vou roubar umas fotos que andei vendo em blogs alheios...Este aqui, por exemplo.


Hoje (leia-se ontem) fez um dia tão lindo no Rio! Céu azul, sol, friozinho de outono. A lagoa cintilando. Fiz um monte de coisas, Humus, análise, oculista, mil telefonemas em vão, etc - depois fui na Travessa. Dona Mariângeles Maia estava lá, cinco dos cassetas & planetas também. E o Hubert - um dos dez caras mais charmosos da tevê - é muito mais interessante ao vivo.

8.5.03
23:40 Meu nome é Marina mas pode me chamar de Santana. Hohoho.

Sério mesmo, Andrea e Fernando vieram aqui, foi ótimo mas bebi uns seis copos de uisque, metade deles com coca-cola, e cheguei a ponto de, no final da reunião - que era de negócios - pegar a Playboy que chegou hoje, mostrar uma determinada foto (página 65) e perguntar: Fernando, é verdade? E ele: Tem um pouco de fotoshop aqui, na parte mais clara, mas ela é bonita mesmo.

Abafa.

O Fernando é capaz de entrar aqui e desativar tudo.O Fernando é legal. O Fernando é um amor. O Fernando é muito gente fina.


...Quando fala o amor
Na voz dos deuses
Acalenta todo o céu
Com harmonia irresistível.

(Trabalhos de Amor Perdido)

É tão depressa assim
que se pega essa doença?

(Noite de Reis)


O amor, de fato, é só à primeira vista.

(Como Gostais)


Pelo céu, estou amando! e com isso aprendi a rimar
e a ser melancólico.

(Trabalhos de Amor Perdido)


Em tempo algum teve um tranqüilo
curso o verdadeiro amor.

(Sonho de uma Noite de Verão)


Boa noite! Boa noite! Boa noite! A despedida é dor,
tão doce, todavia, que te darei boa noite até que seja dia.

(Romeu e Julieta)


... no mesmo dia nós nos casaremos:
uma festa, uma casa, uma ventura.

(Os dois cavalheiros de Verona)

Shakespeare e o Amor


URGENTE! Sr. Sergio Faria...Sr. Sergio Faria, favor comparecer a recepção.

Veja seu erotic name. Peguei na Cora.


Recebi agora, num Fw da super-Ledusha.

É desta oração que derivou a versão atual do "Pai-Nosso".Ela está escrita em aramaico, numa pedra branca de mármore, em Jerusalém / Palestina, no Monte das Oliveiras, na forma que era invocada por Jesus. O aramaico era um idioma originário da Alta Mesopotâmia, século VI a.C, e a língua usada pelos povos da região. A tradução direta do aramaico para o português (sem a interferência da Igreja), nos mostra como esta oração é bela.



Pai-Mãe, respiração da Vida,
Fonte do som, Ação sem palavras, Criador do Cosmos!
Faça sua Luz brilhar dentro de nós, entre nós e fora de nós
para que possamos torná-la útil.
Ajude-nos a seguir nosso caminho
Respirando apenas o sentimento que emana do Senhor.
Nosso EU, no mesmo passo, possa estar com o Seu,
para que caminhemos como Reis e Rainhas
com todas as outras criaturas.
Que o Seu e o nosso desejo, sejam um só,
em toda a Luz, assim como em todas as formas,
em toda existência individual, assim como em todas as comunidades.
Faça-nos sentir a alma da Terra dentro de nós,
pois, assim, sentiremos a Sabedoria que existe em tudo.
Não permita que a superficialidade e a aparência
das coisas do mundo nos iluda,
E nos liberte de tudo aquilo que impede nosso crescimento.
Não nos deixe ser tomados pelo esquecimento
de que o Senhor é o Poder e a Glória do mundo,
a Canção que se renova de tempos em tempos
e que a tudo embeleza.
Possa o Seu amor ser o solo onde crescem nossas ações.
Que assim seja!



Outro repeteco


Quino

The time

Esse link me lembrou um outro, que eu achei nos arquivos do blowg, maravilhoso!

Este também é ótimo mas um pouco angustiante...


7.5.03
Escritores & gatos

Bicho por excelência literário, o gato tem sido o mais fiel companheiro dos escritores. A Colette acabou com cara de gato. O Guimarães Rosa conversava com seus angorás. O da Clarice Lispector a confortava nos seus momentos de angústia. Perguntem ao Sérgio Augusto se ele se separa dos seus. Pelo seu Gaspar, a Ana Miranda paga qualquer resgate. (Otto Lara, trecho de uma crônica sobre um gato desaparecido)



Dia das Mães Ouvi no rádio um anúncio não sei de quê, onde a mãe se queixava que estava cansada de ganhar só beijos no Dia das mães. Num outro na tevê, uma mãe de sorriso amarelo mostra as tralhas que recebeu do filho ao longo dos anos: uma camiseta escrito Mãe, Eu te amo; uma caixinha que ela não sabia dizer bem o que era e coisas assim. O locutor finalizava dizendo que já estava na hora de você dar um presente de verdade para a sua mãe, comprando no shopping tal. Putz. Mas se a graça é essa! Eu tenho um monte de coisas, que ganhei quando eles eram menores: caixa com o meu nome cercado de anjos (que virou caixinha de costura), um quadro pintado pela Clarinha, um coração cor-de-rosa com purpurina nos cantos, um desenho do Francisco de um anjo da guarda com uma metralhadora escrito Anjo de guarda-costas (hohoho), coisas que guardarei para o resto da minha vida. Foram dados no Dia das Mães ou dia comum, aqui em casa a gente não liga a mínima para essas datas.



MM em seu apartamento, 1952


Ninguém gosta de post longo; ninguém lê. Portanto pode pular o post abaixo. Além disso, creio que o blog é feito para textos mais curtos. Mas é que estou tão apaixonada pelo Otto Lara que não resisti. Minha vontade é copiar o livro inteiro.


O que você estava fazendo no dia que o John Kennedy morreu? Eu mal era nascida; você eu não sei. Otto Lara e Rubem Braga comiam jabuticabas...


Vejam a minha insensibilidade. Minha, não. Nossa, do Rubem Braga e minha. O Rubem era doido por fruta brasileira. Sabia direitinho a estação de cada fruta. Era capaz de viajar quilômetros atrás de um maracujá. Pois o Juca Chaves, o nosso amigo do Juca’s, mandou lá do seu sítio litros e litros de jabuticaba. Pretinhas, lisinhas, uma delícia. O Rubem era guloso e impunha um rito para aquela degustação.

Devíamos ser três em torno da bacia. Sim, bacia, e das grandes. Mas o terceiro, graças a Deus, falhou. Aí ficamos o Rubem e eu, dois bichos a chupar jabuticaba. A gente mal se olhava e um controlava o ritmo do outro.Eu era mais rápido.O Rubem era mais voluptuoso e de vez em quando se dava ao luxo de se deitar na rede. Era ali em Ipanema, na antiga coberturinha perto do Veloso, hoje Garota de Ipanema. De repente telefonaram. O Kennedy tiroteado.

Logo veio a confirmação: morreu. Telefonou o Carlinhos Oliveira e eu disse que quem puxou o gatilho foi o ressentimento. O mundo não agüentava um sujeito moço, bonito, poderoso e ainda por cima casado com a Jacqueline. Jack & Jackie. O Carlinhos pegou o mote e escreveu um bonito texto. Em vez de vir se juntar aos bons e chupar jabuticaba, foi pro jornal, coitado. O Rubem e eu ficamos ali entre a televisão, o rádio e o telefone. Desceu sobre nós uma sombra de culpa.

Às jabuticabas, disse o Braga, destemido. Mas ficou foi espiando uma nesga de mar lá longe, nas Cagarras. Não vou dizer que jabuticabas pra mim tem gosto de sangue, porque é mentira. Mas a morte do Kennedy está associada àquele saboroso momento. Ó contraste! Ainda agora fui ver o filme do Stone e me deu um sono! A voz do Costner é chatinha. Nunca senti tanta saudade do cinema mudo. Desculpem: e de jabuticaba. Se tirar o áudio, o filme some com aquela falação interminável, cruz-credo!

(Otto Lara Resende, 9/2/1992 - FSP, trecho)


01:00 No outro dia Luiz Paulo me ligou. Queria saber como eu estava e porque eu estava sumida. Fiquei numa saia justa sem nesga. Não tive coragem de dizer que eu o havia traído com o Marquinhos. Problemão.

Pé, mão, corte, sobrancelha. Oculista – voltei a usar lentes. Açougue, papelaria, Lojas Americanas. Reunião de trabalho no telefone .A. espanhola, contou, enquanto pintava minhas unhas, que viu a Madonna no aeroporto de Barcelona. A pop star estava loura, grávida e comeu dois mistos quentes.



6.5.03
Objetos do desejo.


Nicole Kidman & Tom Cruise estarão juntos num dos próximos episódios de Friends. Nicole pediu que as gravações fossem feitas separadamente para evitar possíveis constrangimentos.

RIO É A CIDADE MAIS CORDIAL DO MUNDO


Em 23 cidades do mundo, foram encenadas situações nas ruas para testar a gentileza dos pedestres

Considere três situações: 1) sem perceber, um pedestre deixa cair uma caneta na calçada; 2) uma pessoa com a perna machucada derruba as revistas que carrega e tem dificuldade para retomá-las; 3) um cego tenta atravessar uma rua de trânsito complicado.

Pois uma pesquisa repetiu essas cenas em 23 cidades do mundo para saber onde a população seria mais prestativa -e o Rio de Janeiro, a única cidade brasileira incluída, ficou em primeiro lugar. Publicado na última edição da revista "American Scientist", o estudo foi conduzido nos últimos seis anos sob o comando do professor Robert Levine, da Universidade Estadual da Califórnia. Anteriormente, Levine já havia feito o mesmo trabalho em 36 locais dos EUA. A partir daí, expandiu o campo de pesquisa
para o que chama de maior comparação mundial do tema já feita. Foram realizadas 2.000 simulações.

Os três últimos lugares na pesquisa ficaram para Kuala Lumpur, Nova York e Cingapura.

(Trecho do artigo de Roberto Dias, de Nova York, para a Folha de S. Paulo)

5.5.03
Não sei se alguém leu no jornal O Dia que a governadora do Rio coloca uma ferradura na panela com o intuito de reforçar o ferro na alimentação dos nove filhos. Quando me contaram achei que fosse piada mas não é. Na Isto é, a nutricionista Márcia Madeira, da UERJ, alerta que tal procedimento é um perigo, pois mesmo bem lavada, uma ferradura de cavalo pode conter "microorganismos entrenhados em sua estrutura". Se ajudasse na nutrição, "não haveria tanta anemia no interior do Brasil. Uma pessoa pública tem que tomar muito cuidado com o que fala", alerta a nutricionista.



Pois é, Matrix Reloaded está chegando, estou ansiosa, imagina que o filme acaba literalmente no meio de uma cena e, para ver a continuação, só em The Matrix Revolutions, última parte da trilogia, que é uma luta entre homens e máquinas.

Li na Isto é que só uma cena de kung fu, com os carros em movimento, consumiu 2/3 do orçamento do primeiro Matrix, que custou 65 milhões de dólares. Matrix 2 e 3 custaram 300 milhões de dólares, quase perto do que o primeiro arrecadou no mundo inteiro, 460 milhões.




sopro, golpe...


comente aqui


on-line







Rio de Janeiro


Desde abril de 2001



PicoSearch






Marina/Female/40-44. Lives in Brazil/Rio de Janeiro/Lagoa and speaks Portuguese. Spends 20% of daytime online. Uses a fast (128k-512k) connection.





English




Minhas coisas

cronicas
tiquetes de viagem
jogo do curriculo
multi-uso
fotolog




This page is powered by Blogger.
 
Why isn't yours?


Arredores
   > | ? | #